Livros de Terêncio

Só os cordiais merecem ser tratados com cordialidade.

Sobre o Autor

Terêncio

Terêncio, Publius Terentius Afer (185 a.C. - 159 a.C.), foi um dramaturgo e poeta romano, autor de várias comédias.

Melhores Livros de Terêncio

Mais frases de Terêncio

Aprende com os outros a experiência que te pode ser útil.

Somos orgulhosos ou humildes consoante a maneira como os negócios nos correm.

O obséquio produz amigos; a verdade, ódio.

Quanta injustiça e quanta maldade não fazemos por hábito!

Não se diz nada que já não tenha sido dito.

Só os cordiais merecem ser tratados com cordialidade.

A sorte sorri aos fortes.

Conheço o caráter das mulheres: / não querem quando queres; quando não queres, são as primeiras a querer.

Arrufos de amantes, renovação do amor.

A justiça inflexível é frequentemente a maior das injustiças.

É sábio experimentar todos os caminhos antes de chegar ás armas.

Nada é tão difícil que, à força de tentativas, não tenha resolução.

O mais próximo de mim sou eu.

Eu sou homem e nada do que é humano me é estranho.

Nada é tão fácil que, feito de má vontade, / não se torne difícil.

De um mal deriva outro.

Tantos homens, tantas mentes; cada uma seguindo o próprio caminho.

Sou humano, nada humano me é alheio

Não há coisa tão fácil que não pareça dificílima quando feita de má vontade.

Quando não se pode fazer tudo o que se deve, deve-se fazer tudo o que se pode

A propia velhice e uma doença