Livros de Stendhal

É difícil não exagerar a felicidade que não se goza.

Sobre o Autor

Stendhal

Marie Henri Beyle, mais conhecido como Stendhal (23 de janeiro de 1783, em Grenoble, França - 23 de março de 1842, em Paris, França). Novelista; Escritor francês. Seu estilo, ao contrário do excesso de ornamentos, valorizava o perfil psicológico dos pers

Melhores Livros de Stendhal

Mais frases de Stendhal

Já vivi o suficiente para ver que a diferença provoca o ódio.

Quanto mais agradamos, em geral tanto menos profundamente agradamos.

É mesquinho passarmos a vida a dizer de que maneira os outros foram grandes.

A maior felicidade que pode acontecer a um grande homem é ele, cem anos após a sua morte, ainda ter inimigos.

A velhice, essa época em que se julga a vida e em que os prazeres do orgulho se revelam em toda a sua miséria (...).

Só existe uma lei no amor; tornar feliz a quem se ama.

Só temos coragem para com os que amamos amando-os menos.

Todas as religiões são fundadas sobre o temor de muitos e a esperteza de poucos.

A coragem consiste em escolher o mal menor, por mais que ele ainda possa ser.

Em arte só vive o que continuamente dá prazer.

É um argumento dos aristocratas, esse dos crimes que uma revolução implica. Eles esquecem-se sempre dos que se cometiam em silêncio antes da revolução.

Eu só tenho realmente valor em certos momentos de exaltação.

O homem que não amou apaixonadamente, ignora a metade mais formosa da existência.

O que é um amante? Um instrumento no qual nos esfregamos para ter prazer.

Mulher fria é aquela que ainda não se encontrou com aquele a quem poderia amar.

O que torna a dor do ciúme tão aguda é que a vaidade não pode ajudar-nos a suportá-la.

Nada paralisa mais a imaginação que o apelo à memória.

Pode-se adquirir tudo na solidão, menos o caráter.

A boa música nunca se engana, e vai direita, buscar ao fundo da alma o desgosto que nunca devora.

O escritor precisa de quase tanta coragem como o guerreiro; um não deve preocupar-se mais com os jornalistas do que o outro com o hospital.

Qualquer fim moral, quer dizer, de interesse por parte do artista, mata todas as obras de arte.

Honro com o nome de virtude o hábito de praticar ações penosas e úteis aos outros.

Um romance é como um arco de violino, a caixa que produz os sons é a alma do leitor.

As alegrias do amor são sempre proporcionais ao medo de as perdermos.

Quanto mais forte é um caráter, menos sujeito está à inconstância.

A beleza é apenas a promessa da felicidade.

O amor é o milagre da civilização.

O amor é um sentimento tão delicioso porque o interesse de quem ama confunde-se com o do amado.

Para um amante, acabaram-se os amigos.

A presença do perigo confere génio ao homem sensato.

O que desculpa Deus é o fato de Ele não existir.

Podemos conhecer tudo, salvo a nós próprios.

As lágrimas são o supremo sorriso.

Investe-se maior paixão para obter o que se não tem, do que para conservar o que já se tem.

Um romance é um espelho que se passeia numa longa via.

A Bíblia é um livro para ser acreditado pelo cego e não discutido.

Detesto o que é falso em tudo como um inimigo da ventura.

É difícil não exagerar a felicidade que não se goza.

O amor é uma bela flor à beira de um precipício. É necessário ter muita coragem para a ir colher.

Tudo se pode adquirir na solidão, salvo o carácter.

Uma mulher de Madagáscar deixa ver sem pensar nisso o que mais se esconde aqui, mas morreria de vergonha antes de mostrar o braço. É claro que três quartos do pudor são uma coisa aprendida.

Uma colecção de baionetas ou de guilhotinas é tão incapaz de deter uma opinião como uma colecção de moedas de ouro é incapaz de deter a gota.

A palavra foi dada ao homem para esconder o seu pensamento.

As mulheres muitíssimo belas surpreendem menos no dia seguinte.

O general Bonaparte era extremamente ignorante quanto à arte de governar. Alimentado por ideias militares, a decisão sempre lhe pareceu insubordinação.

Dar nome a uma doença é apressar-lhe os avanços.

O ideal é um poderoso bálsamo que duplica a força dos homens de génio e mata os fracos.

Perceber os defeitos dos outros será um talento?

A política é uma pedra atada ao pescoço da literatura, e que em menos de seis meses a submerge. A política, no meio dos interesses da imaginação, é um tiro no meio de um concerto.

É muito mais contrário ao pudor ir para a cama com um homem que se viu apenas duas vezes, depois de três palavras em latim na igreja, do que ceder, mesmo contra a própria vontade, a um homem que se adora há dois anos.

Ter firmeza de carácter, é havermos sofrido o efeito dos outros sobre nós próprios.

O medo nunca está no perigo, mas em nós.

Não é de forma alguma um pequeno número de fortunas colossais que faz a riqueza de um país, mas a multiplicidade de fortunas medíocres.

O despotismo impressiona pela estupidez do estilo.

Os homens só se compreendem uns aos outros na medida em que os animam as mesmas paixões.

A ortografia não faz o génio.

Quando se está preso, o pior é não poder fechar-se a porta.

Chamo caráter de um homem à sua maneira habitual de ir à caça da felicidade.

A maior parte dos homens do mundo, por vaidade, por desconfiança, por medo da infelicidade, só se entregam ao amor de uma mulher após a intimidade.

O amor é como a febre, nasce e extingue-se sem que a vontade tome minimamente parte nele.

O aborrecimento tira-nos tudo, até a coragem de nos matarmos.

O amor sozinho iguala todas as outras coisas.

A verdadeira pátria é aquela onde encontramos o maior número de pessoas que se parecem connosco.

O amor é a única paixão que se paga com uma moeda que ela mesmo fabrica.

O que é a beleza? uma nova atidão para nos dar prazer.

O que apenas roça os outros fere-me até o sangue.

O amor é como a febre: nasce e passa sem a menor intervenção da vontade.

As pessoas que reverenciamos não passam de velhacos que tiveram a felicidade de não serem apanhadas em flagrante delito.

Saber que um rival é amado já é bastante cruel, mas receber a confissão do amor que ele inspira feita pela própria mulher que se ama é sem dúvida o cúmulo do sofrimento.

All religions are founded on the fear of the many and the cleverness of the few.

Quem se desculpa, acusa-se.

Em amor, possuir é nada; desejar é tudo.