Livros de François Chateaubriand

Depois da liberdade desaparecer, resta um país, mas já não há pátria.

Sobre o Autor

François Chateaubriand

François Chateaubriand foi um escritor e político francês. Suas obras são conhecidas como responsáveis por influenciar o movimento literário romântico.

Melhores Livros de François Chateaubriand

Mais frases de François Chateaubriand

O desejo é o pai do poder.

Depois da liberdade desaparecer, resta um país, mas já não há pátria.

Só nos apercebemos do valor dos nossos amigos no momento em que surge a ameaça de os perder.

Para que toda a energia da alma se desfira, os rigores da adversidade são-lhe de proveito.

Os bens da Terra apenas servem para escavar a alma e aumentar-lhe o vazio.

A ameaça do mais forte faz-me sempre passar para o lado do mais fraco.

Estamos convencidos de que os grandes escritores colocaram a sua própria história nas suas obras. Pinta-se bem apenas o próprio coração, atribuindo-o a um outro.

Toda a instituição passa por três estágios - utilidade, privilégio, e abuso.

O homem que atenta contra os seus dias revela menos o vigor da alma do que a fraqueza da natureza.

Para fazer esquecer as nossas faltas aos olhos do mundo são precisas torrentes de sangue; mas, junto de Deus, basta uma lágrima.

Se duvidamos do coração da mulher, não temos ocasião para classificar o seu rosto.

Outrora, a velhice era uma dignidade; hoje, ela é um peso.

Existem palavras que deveriam servir uma única vez.

A verdadeira felicidade custa pouco; sendo cara, é porque a sua qualidade não presta.

As virtudes são apenas virtudes enquanto refluem para a nativa nascente, quer dizer, para Deus.

Todos os meus dias são um adeus.

A amizade? Desaparece quando o que é amado cai na desgraça ou quando o que ama se torna poderoso.

A desgraça ensina ou recorda.

Dá-se importância aos antepassados quando já não temos nenhum.

A memória é muitas vezes a qualidade da estupidez; ela caracteriza geralmente os espíritos pesados, os quais torna ainda mais pesados, mercê da bagagem com que os sobrecarrega.

Não somos nada, sem felicidade.

O escritor original não é aquele que não imita ninguém , mas sim aquele que ninguém pode imitar.

É preciso administrar o desprezo com extrema parcimónia, pois o número de necessitados é muito grande.

Os acontecimentos fazem mais traidores do que as opiniões.

Um Estado político, onde alguns indivíduos têm milhões de rendimento enquanto outros morrem de fome, poderá subsistir quando a religião deixa de lá estar com as suas esperanças noutro mundo, para explicar o sacrifício?

A semelhança dos destinos, principalmente quando esses destinos são desditosos, é o vínculo que mais prende duas almas.

Os espíritos de primeira ordem, que produzem as revoluções, desaparecem; os espíritos de segunda ordem, que tiram proveito delas, permanecem.

Contam-se os próprios antepassados quando não se conta mais.

O homem não precisa de viajar para engrandecer; ele traz em si a imensidade.

Os momentos de crise suscitam um redobrar de vida nos homens.

Não gostar do que tem e querer o que não tem - é a história de todos os homens.

Irritamo-nos menos por causa da ofensa recebida do que por causa da ideia que fizemos de nós próprios.

O céu só raramente faz nascer ao mesmo tempo o homem que quer e o homem que pode.

O perigo desaparece quando ousamos enfrentá-lo.

A glória para um homem velho é o que são os diamantes para uma mulher velha: enfeitam-na, mas não a podem embelezar.

O homem caminha constantemente de uma dor para outra.

Qualquer revolução que não se realize dentro dos costumes e das ideias fracassa.

Tudo nasce das ideias, elas dão origem aos fatos que apenas lhes servem de envelope.

O homem que compreendesse Deus seria outro Deus.