Livros de Charles Darwin

O homem ainda traz em sua estrutura fisica a marca indelével de sua origem primitiva.

Sobre o Autor

Charles Darwin

Charles Darwin foi um notável cientista do Séc. XIX, e o autor da teoria da evolução das espécies através da seleção natural.

Melhores Livros de Charles Darwin

Mais frases de Charles Darwin

Para ser um bom observador é preciso ser um bom teórico.

O homem que tem coragem de desperdiçar uma hora do seu tempo não descobriu o valor da vida.

A compaixão para com os animais é das mais nobres virtudes da natureza humana

Não é o mais forte que sobrevive, nem o mais inteligente, mas o que melhor se adapta às mudanças

Não há diferença fundamental entre o Homem e os animais nas suas faculdades mentais(...) Os animais, como o Homem, demonstram sentir prazer, dor, felicidade e sofrimento.

Não há diferença fundamental entre o Homem e os animais nas suas faculdades mentais(...) Os animais, como o Homem, demonstram sentir prazer, dor, felicidade e sofrimento.

Na história da humanidade (e dos animais também) aqueles que aprenderam a colaborar e improvisar foram os que prevaleceram.

O homem, com suas nobres qualidades, ainda carrega no corpo a marca indelével de sua origem modesta.

A atenção é a mais importante de todas as faculdades para o desenvolvimento da inteligência humana.

Conseguimos realizar nossos propósitos, economizando os minutos.

Não tenho o menor medo de morrer.

O homem ainda traz em sua estrutura fisica a marca indelével de sua origem primitiva.

A atenção é a mais importante de todas as faculdades para o faculdades para o desenvolvimento da inteligência humana. desenvolvimento da inteligência humana.

Não são as espécies mais fortes que sobrevivem nem as mais inteligentes, e sim as mais suscetíveis a mudanças.

O homem, em sua arrogância, pensa de si mesmo como uma grande obra, merecedora da intervenção de uma divindade.

Um homem que ousa desperdiçar uma hora ainda não descobriu o valor da vida.

A ignorância gera mais frequentemente confiança do que o conhecimento: são os que sabem pouco, e não aqueles que sabem muito, que afirmam de uma forma tão categórica que este ou aquele problema nunca será resolvido pela ciência.

Não nos surpreendemos com a raridade de uma espécie, mas ficamos chocados com o seu desaparecimento; é como admitir que a doença é o prelúdio da morte e não se sentir surpreso diante da doença, mas apenas com a morte da pessoa doente, não atribuindo o falecimento ao mal de que ela sofria, mas a algum ato desconhecido de violência.

A ignorância gera confiança com mais frequência do que o conhecimento: são aqueles que sabem pouco, e não aqueles que sabem muito, que tão positivamente afirmam que esse ou aquele problema jamais será resolvido pela ciência.

Entre os selvagens, os fracos de corpo ou mente são logo eliminados; e os sobreviventes geralmente exibem um vigoroso estado de saúde. Nós civilizados, por nosso lado, fazemos o melhor que podemos para deter o processo de eliminação: construímos asilos para os imbecis, aleijados e doentes... Assim os membros fracos da sociedade civilizada propagam a sua espécie. Ninguém que tenha observado a criação de animais domésticos porá em dúvida que isso deve ser altamente prejudicial à raça humana... .