Sobre o Autor

William Shakespeare

Dramaturgo e poeta inglês, William Shakespeare é reconhecido como o maior dramaturgo de todos os tempos.

Quantas vezes a simples visão de meios para fazer o mal / Faz com que o mal seja feito!

Só os mendigos conseguem contar as suas riquezas.

O amor é como a criança: deseja tudo o que vê.

Ser ou não ser: eis a questão.

A gratidão é o único tesouro dos humildes.

Se fiz alguma coisa boa em toda a minha vida, dela me arrependo do fundo do coração.

A alegria evita mil males e prolonga a vida.

A paixão aumenta em função dos obstáculos que se lhe opõe.

Ó doçura da vida: Agonizar a toda a hora sob a pena da morte, em vez de morrer de um só golpe.

É preferível suportar os males que temos do que voar para aqueles que não conhecemos.

Combater e morrer, é pela morte derrotar a morte, mas temer e morrer é fazer-lhe homenagem com um sopro servil.

A cólera é um cavalo fogoso; se lhe largamos o freio, o seu ardor exagerado em breve a deixa esgotada.

Os homens de poucas palavras são os melhores.

Esta consciência, que faz de todos nós covardes.

O diabo pode citar as Escrituras quando isso lhe convém.

Ser grande, é abraçar uma grande causa.

É um péssimo cozinheiro aquele que não pode lamber os próprios dedos.

Todo mundo é capaz de dominar uma dor, exceto quem a sente.

Quando fala o amor, a voz de todos os deuses deixa o céu embriagado de harmonia.

Os miseráveis não têm outro Remédio a não ser a esperança.

Ó beleza! Onde está tua verdade?

Nossas dúvidas são traidoras e nos fazem perder o que, com freqüência, poderíamos ganhar, por simples medo de arriscar.

Lutar pelo amor é bom, mas alcançá-lo sem luta é melhor.

Em tempo de paz convém ao homem serenidade e humildade; mas quando estoura a guerra deve agir como um tigre!

É mais fácil obter o que se deseja com um sorriso do que à ponta da espada.

Conservar algo que possa recordar-te seria admitir que eu pudesse esquecer-te.

Choramos ao nascer porque chegamos a este imenso cenário de dementes.

Aquele que gosta de ser adulado é digno do adulador.

A suspeita sempre persegue a consciência culpada; o ladrão vê em cada sombra um policial