Sobre o Autor

Voltaire

Voltaire, pseudónimo de François-Marie Arouet (Paris, 21 de Novembro de 1694 - 30 de Maio de 1778), foi um poeta, ensaísta, dramaturgo, filósofo e historiador iluminista francês. Ele defendia a liberdade de ser e pensar diferente.

Eu discordo do que você diz, mas defenderei até a morte o seu direito de dizê-lo

Discordo daquilo que dizes, mas defenderei até à morte o teu direito de o dizeres.

O mal tem asas, e o bem anda a passo de tartaruga.

Quem não quer ver malucos, deve quebrar os espelhos.

Os voluptuosos são carentes de companheiros de devassidão. Os interesseiros reúnem sócios. Os políticos congregam partidários. O comum dos homens ociosos mantêm relações. Os príncipes têm cortesãos. Só os virtuosos possuem amigos.

[As paixões] são como ventos que enfunam as velas do barco. Elas o submergem às vezes, mas sem elas não se poderia singrar. A bílis o torna colérico e doente, mas sem a bílis o homem não poderia viver. Tudo é perigoso neste mundo e tudo é necessário

O superfluo é uma coisa muito necessária.

A dúvida é desagradável, mas a certeza é ridícula.

O trabalho afasta de nóstrés grandes males;o tédio,o vicioe a necesidade..

Sejam as leis claras, uniformes e precisas, porque interpretá-las,quase sempre, é o mesmo que corrompê-las.

A civilisação não suprime a barbárie, aperfeiçoa-a.

Conquistar não é suficiente. É preciso saber seduzir.

Todas as glória deste mundo não valem um amigo fiel.

Se Maquiavel tivesse tido um príncipe como discípulo, a primeira coisa que teria lhe recomendado era escrever um livro contra o maquiavelismo.

Meu Deus, protegei-me de meus amigos! Dos meus inimigos eu me encarregarei.

Todas as grandezas do mundo não vale um bom amigo!!!

O preconceito da raça é injusto e causa grande sofrimento às pessoas.

Felicidade é a única coisa que podemos dar sem possuir

Um momento de felicidade vale mais do que mil anos de celebridade

Para o sapo o ideal de beleza é a sapa.

Se o homem fosse perfeito, seria Deus; e as pretensas contrariedades a que vós chamais contradições são os ingredientes necessários de que se compõe o homem.

(...) E as paixões que Pascal condenava, em primeiro lugar o amor próprio, não são no homem simples aberrações porque o movem a agir, visto que o homem é feito para a ação. (...)

[Cândido ou o Otimismo] Com certeza, é melhor comer os inimigos que abandonar aos corvos e às gralhas o fruto da vitória.

Se meus amigos são felizes serei menos miserável.

Nào concordo com uma só palavra do que dizeis, mas defenderei até a morte o vosso direito de dizê-lo.

Um livro aberto é um cérebro que fala; Fechado, um amigo que espera; Esquecido, uma alma que perdoa; Destruído, um coração que chora.

Nunca deveis utilizar uma palavra nova, a não ser que ela tenha estas três qualidades: ser necessária, inteligível e sonora.

Os animais têm muitas vantagens sobre os homens: não precisam de teólogos para instruí-los, seus funerais saem de graça e ninguém briga por seus testamentos.

Senhor, proteja-me dos meus amigos; que dos meus inimigos, cuido eu.

As paixões são como ventanias que enfurnam as velas dos navios, fazendo-os navegar; outras vezes podem fazê-los naufragar, mas se não fossem elas, não haveria viagens nem aventuras nem novas descobertas.