Rainer Maria Rilke (4 dezembro 1875, em Praga, Áustria-Hungria - 29 dezembro 1926 em Valmont, Suiça) é considerado o melhor poeta de língua alemã do século XX.

Rainer Maria Rilke (4 dezembro 1875, em Praga, Áustria-Hungria - 29 dezembro 1926 em Valmont, Suiça) é considerado o melhor poeta de língua alemã do século XX.

Frases e Pensamentos

22 frases no total. Página 1/1, de 1-22

    "A Gazela

    Mágico ser: onde encontrar quem colha
    duas palavras numa rima igual
    a essa que pulsa em ti como um sinal?
    De tua fronte se erguem lira e folha

    e tudo o que és se move em similar
    canto de amor cujas palavras, quais
    pétalas, vão caindo sobre o olhar
    de quem fechou os olhos, sem ler mais,

    para te ver: no alerta dos sentidos,
    em cada perna os saltos reprimidos
    sem disparar, enquanto só a fronte

    a prumo, prestes, pára: assim, na fonte,
    a banhista que um frêmito assustasse:
    a chispa de água no voltear da face."

        Rainer Maria Rilke

    "O Anjo
    Com um mover da fronte ele descarta
    tudo o que obriga, tudo o que coarta,
    pois em seu coração, quando ela o adentra,
    a eterna Vinda os círculos concentra.

    O céu com muitas formas Ihe aparece
    e cada qual demanda: vem, conhece -.
    Não dês às suas mãos ligeiras nem
    um só fardo; pois ele, à noite, vem

    à tua casa conferir teu peso,
    cheio de ira, e com a mão mais dura,
    como se fosses sua criatura,
    te arranca do teu molde com desprezo.

    (Tradução: Augusto de Campos)"

        Rainer Maria Rilke

    "Ser artista significa: não calcular nem contar; amadurecer como uma árvore que não apressa a sua seiva e permanece confiante durante a tempestade da primavera, sem o temor de que o verão não possa vir depois. Ele vem apesar de tudo."

        Rainer Maria Rilke

    "É tão novo, tão inexperiente ainda perante as coisas, que desejaria pedir-lhe, o melhor que soubesse, uma grande paciência, para tudo que ainda não estiver resolvido no seu coração. Esforce-se para amar as suas próprias dúvidas como se cada uma delas fosse um quarto fechado, um livro escrito em língua estrangeira. Não procure, por enquanto, respostas que não lhe podem ser dadas, porque ainda não saberia pô-las em prática, vivê-las. E trata-se, precisamente de viver tudo. De momento, viva apenas as suas interrogações. Talvez que, simplesmente vivendo-as acabe um dia por penetrar insensivelmente nas respostas."

        Rainer Maria Rilke

    "Não é somente a inércia culpada pela repetição dos relacionamentos humanos, caso a caso, indescritivelmente, de forma monótona e sem renovação. É a timidez diante de novas e imprevisíveis experiências para as quais acreditamos não estar preparados. Mas somente alguém que está preparado para TUDO, que não exclui NADA, nem o mais enigmático, vivenciará a relação com o outro como algo vivo."

        Rainer Maria Rilke

    "O amor é a ocasião única de amadurecer, de tomar forma, de nos tornarmos um mundo para o ser amado. É uma alta exigência, uma ambição sem limites, que faz daquele que ama um eleito solicitado pelos mais vastos horizontes."

        Rainer Maria Rilke

    "O POETA

    Já te despedes de mim, Hora.
    Teu golpe de asa é o meu açoite.
    Só: da boca o que faço agora?
    Que faço do dia, da noite?

    Sem paz, sem amor, sem teto,
    caminho pela vida afora.
    Tudo aquilo em que ponho afeto
    fica mais rico e me devora."

        Rainer Maria Rilke

    "Minha vida não é essa hora abrupta
    Em que me vês precipitado.
    Sou uma árvore ante meu cenário;
    Não sou senão uma de minhas bocas:
    Essa, dentre tantas, que será a primeira a fechar-se.

    Sou o intervalo entre as duas notas
    Que a muito custo se afinam,
    Porque a da morte quer ser mais alta…

    Mas ambas, vibrando na obscura pausa,
    Reconciliaram-se.
    E é lindo o cântico.

    \\\\
    As folhas caem como se do alto
    caíssem, murchas, dos jardins do céu;
    caem com gestos de quem renuncia.

    E a terra, só, na noite de cobalto,
    cai de entre os astros na amplidão vazia.

    Caimos todos nós. Cai esta mão.
    Olha em redor: cair é a lei geral.

    E a terna mão de Alguém colhe, afinal,
    todas as coisas que caindo vão."

        Rainer Maria Rilke

    "O Anjo

    Com um mover da fronte ele descarta
    tudo o que obriga, tudo o que coarta,
    pois em seu coração, quando ela o adentra,
    a eterna Vinda os círculos concentra.

    O céu com muitas formas Ihe aparece
    e cada qual demanda: vem, conhece -.
    Não dês às suas mãos ligeiras nem
    um só fardo; pois ele, à noite, vem

    à tua casa conferir teu peso,
    cheio de ira, e com a mão mais dura,
    como se fosses sua criatura,
    te arranca do teu molde com desprezo.

    \\\\

    O Cego

    Ele caminha e interrompe a cidade,
    que não existe em sua cela escura,
    como uma escura rachadura
    numa taça atravessa a claridade.

    Sombras das coisas, como numa folha,
    nele se riscam sem que ele as acolha:
    só sensações de tato, como sondas,
    captam o mundo em diminutas ondas:

    serenidade; resistência -
    como se à espera de escolher alguém, atento,
    ele soergue, quase em reverência,
    a mão, como num casamento.

    \\\\

    O mundo estava no rosto da amada -

    O mundo estava no rosto da amada -
    e logo converteu-se em nada, em
    mundo fora do alcance, mundo-além.

    Por que não o bebi quando o encontrei
    no rosto amado, um mundo à mão, ali,
    aroma em minha boca, eu só seu rei?

    Ah, eu bebi. Com que sede eu bebi.
    Mas eu também estava pleno de
    mundo e, bebendo, eu mesmo transbordei.

    \\\

    No mundo, a coisa é determinada, na arte ela o deve ser mais ainda: subtraída a todo o acidente, libertada de toda a penumbra, arrebatada ao tempo e entregue ao espaço, ela se torna permanência, ela atinge a eternidade. (...)

    §

    Quero viver como se o meu tempo fosse ilimitado. Quero me recolher, me retirar das ocupações efêmeras. Mas ouço vozes, vozes benevolentes, passos que se aproximam e minhas portas se abrem...

    §

    Procure entrar em si mesmo. Investigue o motivo que o manda escrever; examine se estende suas raízes pelos recantos mais profundos de sua alma; confesse a si mesmo: morreria, se lhe fosse vedado escrever? Isto acima de tudo: pergunte a si mesmo na hora mais tranqüila de sua noite:Sou mesmo forçado a escrever? Escave dentro de si uma resposta profunda. Se for afirmativa, se puder contestar àquela pergunta severa por um forte e simples sou, então construa a sua vida de acordo com esta necessidade. Sua vida, até em sua hora mais indiferente e anódina, deverá tornar-se o sinal e o testemunho de tal pressão. Aproxime-se então da natureza. Depois procure, como se fosse o primeiro homem, a dizer o que vê, vive, ama e perde. (...)"

        Rainer Maria Rilke

    "- Que farás tu, meu Deus, se eu perecer?

    Que farás tu, meu Deus, se eu perecer?
    Eu sou o teu vaso - e se me quebro?
    Eu sou tua água - e se apodreço?
    Sou tua roupa e teu trabalho
    Comigo perdes tu o teu sentido.

    Depois de mim não terás um lugar
    Onde as palavras ardentes te saúdem.
    Dos teus pés cansados cairão
    As sandálias que sou.
    Perderás tua ampla túnica.
    Teu olhar que em minhas pálpebras,
    Como num travesseiro,
    Ardentemente recebo,
    Virá me procurar por largo tempo
    E se deitará, na hora do crepúsculo,
    No duro chão de pedra.

    Que farás tu, meu Deus? O medo me domina.

    ///

    - Hora Grave

    Quem agora chora em algum lugar do mundo,
    Sem razão chora no mundo,
    Chora por mim.


    Quem agora ri em algum lugar na noite,
    Sem razão ri dentro da noite,
    Ri-se de mim.

    Quem agora caminha em algum lugar no mundo,
    Sem razão caminha no mundo,
    Vem a mim.

    Quem agora morre em algum lugar no mundo,
    Sem razão morre no mundo,
    Olha para mim.

    \\\



    O torso arcaico de Apolo

    Não conhecemos sua cabeça inaudita
    Onde as pupilas amadureciam. Mas
    Seu torso brilha ainda como um candelabro
    No qual o seu olhar, sobre si mesmo voltado

    Detém-se e brilha. Do contrário não poderia
    Seu mamilo cegar-te e nem à leve curva
    Dos rins poderia chegar um sorriso
    Até aquele centro, donde o sexo pendia.

    De outro modo erger-se-ia esta pedra breve e mutilada
    Sob a queda translúcida dos ombros.
    E não tremeria assim, como pele selvagem.

    E nem explodiria para além de todas as fronteiras
    Tal como uma estrela. Pois nela não há lugar
    Que não te mire: precisas mudar de vida.

    (Tradução: Paulo Quintela)




    - Que farás tu, meu Deus, se eu perecer?

    Que farás tu, meu Deus, se eu perecer?
    Eu sou o teu vaso - e se me quebro?
    Eu sou tua água - e se apodreço?
    Sou tua roupa e teu trabalho
    Comigo perdes tu o teu sentido.

    Depois de mim não terás um lugar
    Onde as palavras ardentes te saúdem.
    Dos teus pés cansados cairão
    As sandálias que sou.
    Perderás tua ampla túnica.
    Teu olhar que em minhas pálpebras,
    Como num travesseiro,
    Ardentemente recebo,
    Virá me procurar por largo tempo
    E se deitará, na hora do crepúsculo,
    No duro chão de pedra.

    Que farás tu, meu Deus? O medo me domina.

    (Tradução: Paulo Plínio Abreu)



    - Hora Grave

    Quem agora chora em algum lugar do mundo,
    Sem razão chora no mundo,
    Chora por mim.


    Quem agora ri em algum lugar na noite,
    Sem razão ri dentro da noite,
    Ri-se de mim.

    Quem agora caminha em algum lugar no mundo,
    Sem razão caminha no mundo,
    Vem a mim.

    Quem agora morre em algum lugar no mundo,
    Sem razão morre no mundo,
    Olha para mim.

    (Tradução: Paulo Plínio Abreu)


    Morgue

    Estão prontos, ali, como a esperar
    que um gesto só, ainda que tardio,
    possa reconciliar com tanto frio
    os corpos e um ao outro harmonizar;

    como se algo faltasse para o fim.
    Que nome no seu bolso já vazio
    há por achar? Alguém procura, enfim,
    enxugar dos seus lábios o fastio:

    em vão; eles só ficam mais polidos.
    A barba está mais dura, todavia
    ficou mais limpa ao toque do vigia,

    para não repugnar o circunstante.
    Os olhos, sob a pálpebra, invertidos,
    olham só para dentro, doravante.

    \\\

    A Gazela
    Gazella Dorcas

    Mágico ser: onde encontrar quem colha
    duas palavras numa rima igual
    a essa que pulsa em ti como um sinal?
    De tua fronte se erguem lira e folha

    e tudo o que és se move em similar
    canto de amor cujas palavras, quais
    pétalas, vão caindo sobre o olhar
    de quem fechou os olhos, sem ler mais,

    para te ver: no alerta dos sentidos,
    em cada perna os saltos reprimidos
    sem disparar, enquanto só a fronte

    a prumo, prestes, pára: assim, na fonte,
    a banhista que um frêmito assustasse:
    a chispa de água no voltear da face."

        Rainer Maria Rilke

    "O torso arcaico de Apolo

    Não conhecemos sua cabeça inaudita
    Onde as pupilas amadureciam. Mas
    Seu torso brilha ainda como um candelabro
    No qual o seu olhar, sobre si mesmo voltado

    Detém-se e brilha. Do contrário não poderia
    Seu mamilo cegar-te e nem à leve curva
    Dos rins poderia chegar um sorriso
    Até aquele centro, donde o sexo pendia.

    De outro modo erger-se-ia esta pedra breve e mutilada
    Sob a queda translúcida dos ombros.
    E não tremeria assim, como pele selvagem.

    E nem explodiria para além de todas as fronteiras
    Tal como uma estrela. Pois nela não há lugar
    Que não te mire: precisas mudar de vida."

        Rainer Maria Rilke

    "Quero lhe implorar
    Para que seja paciente
    Com tudo o que não está resolvido em seu coração e tente amar.
    As perguntas como quartos trancados e como livros escritos em língua estrangeira.
    Não procure respostas que não podem ser dadas porque não seria capaz de vivê-las. E a questão é viver tudo. Viva as perguntas agora.
    Talvez assim, gradualmente, você sem perceber, viverá a resposta num dia distante."

        Rainer Maria Rilke

    "Canção de Amor

    Como hei-de segurar a minha alma
    para que não toque na tua? Como hei-de
    elevá-la acima de ti, até outras coisas?
    Ah, como gostaria de levá-la
    até um sítio perdido na escuridão
    até um lugar estranho e silencioso
    que não se agita, quando o teu coração treme.
    Pois o que nos toca, a ti e a mim,
    isso nos une, como um arco de violino
    que de duas cordas solta uma só nota.
    A que instrumento estamos atados?
    E que violinista nos tem em suas mãos?
    Oh, doce canção."

        Rainer Maria Rilke

    "O tempo não é uma medida. Um ano não conta, dez anos não representam nada. Ser artista não significa contar, é crescer como a árvore que não apressa a sua seiva e resiste, serena, aos grandes ventos da primavera, sem temer que o verão possa não vir. O verão há de vir. Mas só vem para aqueles que sabem esperar, tão sossegados como se tivessem na frente a eternidade."

        Rainer Maria Rilke

    "Não procure pelas respostas que não podem ser dadas, pois você não seria capaz de vivê-las"

        Rainer Maria Rilke

    "Gosto de saber que meus livros estão em suas mãos."

        Rainer Maria Rilke

    "Nada mais que possibilidades. Nada mais que desejos. E, de repente, ser realização, ser verão, ter sol."

        Rainer Maria Rilke

    "Se eu gritar, quem poderá ouvir-me, nas hierarquias dos Anjos?"

        Rainer Maria Rilke

    "Se o cotidiano lhe parece pobre, não o acuse: acuse-se a si próprio de não ser muito poeta para extrair as suas riquezas."

        Rainer Maria Rilke

    "Quem, se eu gritasse,
    em meio à legião de anjos
    me ouviria?"

        Rainer Maria Rilke

    "Como suportar, como salvar o visível, senão fazendo dele a linguagem da ausência, do invisível?"

        Rainer Maria Rilke

    "Amor são duas solidões protegendo-se uma à outra."

        Rainer Maria Rilke

"As coisas muito claras me noturnam."

    Manoel de Barros

"Onde não puderes amar, não te demores..."

    Augusto Branco

"Eu não desisti...apenas não insisto mais."

    Cazuza

"Fácil é sonhar todas as noites. Difícil é lutar por um sonho."

    Carlos Drummond de Andrade

"Soltar os demônios pode ser muito educativo em certas ocasiões."

    Deepak Chopra

"O sexo é o alívio da tensão. O amor é a causa"

    Woody Allen

"Os mentirosos estão sempre prontos a jurar."

    Vittorio Alfieri

"Todo o homem é culpado do bem que não fez."

    Voltaire

"Vento

Pastor das nuvens."

    Mario Quintana

"A maior felicidade é quando a pessoa sabe porque é que é infeliz."

    Fiódor Dostoiévski