Padre Fábio de Melo é um sacerdote católico, cantor, compositor, apresentador, poeta, escritor, professor, ligado a Congregação dos Sacerdotes do Sagrado Coração de Jesus.

Padre Fábio de Melo é um sacerdote católico, cantor, compositor, apresentador, poeta, escritor, professor, ligado a Congregação dos Sacerdotes do Sagrado Coração de Jesus.

Frases e Pensamentos

145 frases no total. Página 1/5, de 1-30

    "ILUMINAR
    Meu coração vai batendo em disparada
    No horizonte dessa estrada
    Vai seguindo sempre em frente
    Buscando a luz, um sinal de lua clara
    Pra que o escuro da jornada
    Não confunda o olhar da gente

    Meu coração, meio flor, meio de aço
    Vai achando o seu compasso
    Vai cumprindo aos poucos o seu papel
    Encontrando seus motivos para amar
    Renovando seus motivos pra sonhar

    Pra não se perder
    Pra não esquecer
    Que o amor só com amor pode pagar...
    Que o amor nos faz voar!

    E nessa procura vou me aventurando
    Vou criando asas que me levam longe
    É pro alto que eu vou

    Coração me leva a desbravar o mundo
    Emprestando a luz pra quem está no fundo
    Quero iluminar!

    Coração me leva pelas suas asas
    Semeando sonhos, desbravando estradas
    É no alto que está o meu lugar
    (Vou buscando um lugar)

    E vivendo pra iluminar
    E vivendo pra iluminar
    Iluminar"

        Pe Fabio de Melo

    "As pessoas querem saber o segredo do meu Sorriso, da minha Força, da minha Fé... E querem saber de onde eu tiro as palavras, de onde eu tira tanto Amor, onde que achei a receita pra aceitar os problemas com Felicidade. Então eu respondo: “ - Em Deus!"

        Pe Fabio de Melo

    "Palavras ao Vento

    Eu sempre acreditei na vida, desde muito pequeno, que existem pessoas na nossa história que elas são tão fundamentais, mas tão fundamentais que a gente não pode mais dizer um nome sem que a gente lembre do nome dela. A gente identifica os verdadeiros amigos, as pessoas essenciais na nossa vida no momento da muita alegria ou no momento de muita tristeza: são esses dois extremos que são capazes de revelar quem a gente ama de verdade. Quando você está alegre demais, aquelas pessoas que você gostaria de tê-las ao seu lado vendo as coisas que você está vendo. Quando você está triste quais são as pessoas que você gostaria que estivessem ali segurando a sua mão? Aí você verifica os seus verdadeiros amigos. Agora, por quê que eles ficaram? É um mistério! A gente nunca sabe dizer porque aquela pessoa ficou amiga da gente. Talvez porque ela tenha tido uma sensibilidade maior que os outros não tiveram, talvez porque elas olharam pra gente de um jeito mais aperfeiçoado, porque tiveram mais paciência com a gente, tiveram mais calma. Não é assim? Os amigos que vão ficar pro resto da vida, a gente pode ter sido enjoado, mas eu sei que na hora que precisar deles eles vão está do meu lado. Só por isso a gente suporta os defeitos dos outros...porque a gente sabe que mesmo que eu esteja na miséria ela vai está ali do meu lado; mesmo que eu perca tudo que eu tenho (...)

    Eu achava engraçado porque as novelas mexicanas tem umas frases dramáticas (...) Tem uma frase de novela mexicana que eu sempre recordo, é uma que falava assim: “Meu filho, aconteça o que acontecer nós nunca vamos deixar de te amar”. E eu achava engraçado aquilo, mais cheio de significado. Dramático, né? Aconteça... Gente o que poderia acontecer de tão sério? Sei lá. De repente, você já não é o ser humano que você gostaria de ser. Que tenha dado tudo errado. E eu acho bonito isso, né? Não há condição para o amor nessa casa, aconteça o que acontecer. É aquela velha história: eu briguei com você,eu fiz tudo errado, eu te tratei mal, te destratei...eu fui injusto com você, eu te abandonei, mas de repente no meio da noite meu filho morre e você é a primeira pessoa pra quem eu tenho vontade de ligar. Isso é amor, não há outra chance! Eu não tenho medo que o outro não vá me receber, eu não tenho medo de que o outro vá me tratar mal, do mesmo jeito que o tratei. Eu não tenho medo de que o outro lado tenha resistência a mim. Não! O amor que eu sei que ele tem por mim é que me dá coragem de ligar no meio da noite e dizer: “Eu preciso de você agora, mesmo que você não tenha tido a oportunidade de me ter ao seu lado no momento em que você precisava!” (...) Isso é ser amigo de verdade, é quando não depende do tempo, de quantas vezes eu liguei pra você, quantas vezes eu fui atrás. Não, não, o laço que permanece, que independe do tempo. Que às vezes na correria da nossa vida, às vezes você não tem aquele tempo de cultivar, mas você sabe que ele está lá (...) Eu tô aqui!

    Cada vez que eu me recordo a necessidade de ter alguém ao meu lado eu me lembro dessa frase:” Eu tô aqui!” Eu não faço estardalhaço, eu não crio muito barulho, eu não tô dando notícia, mas eu estou aqui!!! O tempo vai passar, as coisas vão ficar diferentes, pode ser que eu não tenha oportunidade de está aí, pode ser que eu não tenha oportunidade de chegar a tempo, mas fique sabendo que eu estou aqui! Que bom que essa frase tem o poder de repercutir em quem ama e talvez quem ame nem sabe o quanto isso repercute, porque experimentar da misericórdia pelo lado dos fortes não sei se tem muita vantagem...Eu quero ver a gente saber experimentar a misericórdia pelo lado dos fracos, quando você precisa ser amado, quando você precisa ser elogiado, quando você precisa ser aquele que sai do lugar para pedir ajuda. Aí nessa hora, neste momento você possa ver que as coisas poderão ser resolvidas com aquela presença que você sabe que não muda, que está ali, alguém que lhe assegura está ali (...) Não sei qual a possibilidade que eu tenho de está na sua vida, não sei de que forma eu possa está na sua vida...pode ser que de uma forma concreta, pode ser que você me conheça (...) eu gostaria de dizer pra você (...) que eu gostaria de continuar estando aqui e dizer:”Eu estou aqui (...)!”"

        Pe Fabio de Melo

    "Dos relacionamentos que você já teve, quais foram as ocasiões em que verdadeiramente você foi modificado para melhor? Será que você é a lembrança doida na vida de alguém? Será que você já construiu cativeiros? Ou será que já viveu em algum? Será que já idealizou demais as situações, as pessoas e por isso perdeu a oportunidade de encontrar situações e as pessoas certas? Sejam quais forem as respostas, não tenha medo delas. Perguntar-se é uma maneira interessante de se descobrir como pessoa, pois as perguntas são pontes que nos favorecem travessias."

        Pe Fabio de Melo

    "Eu só sei que amo verdadeiramente depois de ter esbarrado nas imperfeições do outro, depois de ter conhecido sua pior faceta e, mesmo assim, continuar reconhecendo-a como parte a que não posso renunciar."

        Pe Fabio de Melo

    "Flores e espinhos são belezas que se dão juntas. Não queira uma só, elas não sabem viver sozinhas. Quem quiser levar a rosa para sua vida, terá que saber que com ela vão inúmeros espinhos. Mas não se preocupe, a beleza da rosa vale o incômodo dos espinhos…"

        Pe Fabio de Melo

    "... A sabedoria popular nos ensina que há sempre um aprendizado a ser recolhido depois da dor. É verdade. As alegrias costumam ser preparadas no silêncio das duras esperas. Não é justo que o ser humano passe pelas experiências de calvários sem que delas nasçam experiências de ressurreições.

    Por isso, depois do cativeiro, o aprendizado. Ao ser resgatado, o seqüestrado reencontra-se com seu mundo particular de modo diferente. A experiência da distância nos ajuda a mensurar o valor; e o seqüestrado, depois de livre, mergulha nesta verdade.

    Antes da necessidade do pagamento do resgate, da vida livre, sem cativeiro, corria-se o risco da sensibilidade velada. A vida propicia a experiência do costume. O ser humano acostuma-se com o que tem, com o que ama, e somente a ruptura com o que se tem e com o que se ama abre-lhe os olhos para o real valor de tudo o que estava ao seu redor. As prisões podem nos fazer descobrir o valor da liberdade.

    As restrições são prenhes de ensinamentos. Basta saber parturiar, fazer vir à luz o que nelas está escondido.

    A ausência ainda é uma forma interessante de mensurar o que amamos e o que queremos bem. Passar pela experiência do cativeiro, local da negação absoluta de tudo o que para nós tem significado, conduz-nos ao cerne dos valores que nos constituem.

    O resgate, o pagamento que nos dá o direito de voltar ao que é nosso, condensa um significado interessante. Ele é devolução. É como se fôssemos afastados de nossa propriedade, e de longe alguém nos mostrasse a beleza do nosso lugar, dizendo: “Já foi seu; mas não é mais. Se quiser voltar, terá que comprar de novo!” Compramos de novo o que sempre foi nosso. Estranho, mas esse é o significado do resgate.

    Distantes do que antes era tão próximo, recobramos de um jeito novo. Redescobrimos os detalhes, as belezas silenciosas que, com o tempo, desaprendemos a perceber. A visão ao longe é reveladora. Vemos mais perto, mesmo estando tão longe. Olhamos e não conseguimos entender como não éramos capazes de reconhecer a beleza que sempre esteve ali, e que nem sempre fomos capazes de perceber.

    No momento da ameaça de perder tudo isso, o que mais desejamos é a nova oportunidade de refazer a nossa vida, nosso desejo é voltar, reencontrar o que havíamos esquecido reintegrar o que antes perdido ignorado, abandonado. O que desejamos é a possibilidade de um retorno que nos possibilite ver as mesmas coisas de antes, mas de um jeito novo, aperfeiçoado pela ausência e pela e pela restrição.


    Depois do resgate, o desejo de deitar a toalha branca sobre a mesa, colocar os talheres de ocasião sobre mesa farta. Fartura de sabores e pessoas que nos fazem ser o que somos!

    Refeição é devolução! Da mesma forma como o alimento devolve ao corpo os nutrientes perdidos, a presença dos que amamos nos devolve a nós mesmoss. Sentar à mesa é isso. Nós nos servimos de alimentos e de olhares. Comungamos uns aos outros, assim como o corpo se incorpora da vida que o alimento lhe devolve. A mesa é o lugar onde as fomes se manifestam e são curadas. Fome de pão, fome de amor!


    Depois do cativeiro, a festa de retorno, assim como na parábola bíblica que conta a história do filho que retornou depois de longo tempo de exílio. Distante dos nossos significados, não há possibilidade de felicidade. Quem já foi seqüestrado sabe disso. Por isso, depois do seqüestro, a vida nunca mais poderá ser a mesmaaaa."

        Pe Fabio de Melo

    "Aprendi muito cedo que o sonho é mais que a realidade. No sonho, o cruel se desfaz com a mudança de foco. É simples. É só deixar de pensar. Se a paixão não convém é só trocar a cara. Fácil de resolver. A imaginação permite retoques, mudanças constantes. De Belo Horizonte a Paris eu levo um segundo. Não pago passagem, nem tenho problema com excesso de bagagem. Eu vou leve. Esqueço as roupas, Volto pra buscar. Troco a cena. Mudo o clima. Faço vir a chuva pra dormir logo. Invoco o sol para o meu mergulho e imagino a neve para amenizar o calor. Acendo lareiras nas noites frias; encontro a promissória perdida; ganho na loteria, e divido o prêmio com os pobres. Na angústia, adio a decisão. Na agonia, antecipo o fim. Na alegria, prolongo o início."

        Pe Fabio de Melo

    "Às vezes a gente só precisa abrir os olhos pra perceber que nós temos pessoas muito preciosas do nosso lado que a gente até então não sabia. Demora o jeito de olhar para as pessoas, que você vai descobrir seus amigos de verdade."

        Pe Fabio de Melo

    "Antes de você entrar na minha vida
    De se decidir por mim
    Por minha história
    Haverá de ter clareza de saber bem
    Quem eu sou
    Pra depois não me dizer
    Ter se enganado

    Eu não posso ser o que você quiser
    Sou bem mais do que os seus olhos
    Podem ver
    Se quiser seguir comigo
    Eu lhe estendo a mão
    Mas não pode um só momento
    Se esquecer

    Sou consagrado ao meu Senhor
    Solo sagrado eu sei que sou
    Vida que o céu sacramentou
    Marcas do eterno estão em mim

    Antes do seu amor chegar
    Um outro amor já me encontrou
    E me envolveu com tanta luz
    Que já não posso me esquecer

    Se mesmo assim quiser ficar
    Seja bem vindo ao meu lugar
    A este coração que resolveu
    Plantar-se inteiro em Deus
    E hoje não quer mais se aprisionar

    Eu lhe peço que me ajude
    A ser mais santo
    Que por vezes me esqueça no meu canto
    É que a minha santidade
    Necessita solidão
    Só assim minha presença
    É mais saudável

    Não me peça o que de mim
    Pertence a Deus
    Nem dê mais do que eu preciso receber
    Ser amado em excesso
    Faz tão mal quanto não ser
    Eu lhe peço que me ajude a ser de Deus

    Marcas Do Eterno
    (Padre Fábio de Melo)"

        Pe Fabio de Melo

    "Temos aprendido, a duras penas, que o bom da vida não está em chegar às respostas, mas sim em aprender a conviver com as perguntas."

        Pe Fabio de Melo

    "Quem presta atenção demais naquilo que perdeu, corre o risco de não ver o que está ganhando hoje!"

        Pe Fabio de Melo

    "Vire a página. Dê um ponto final nas coisas que te fazem mal. A vida é um
    círculo, não um quadrado. Tenha pressa de ser feliz, por que nós não sabemos
    quanto tempo nos resta"

        Pe Fabio de Melo

    "Tem dia que a gente põe virgula, tem dia que colocamos reticências, tem dia que colocamos ponto final e tem dia que temos a necessidade de virar a página."

        Pe Fabio de Melo

    "A vida sempre nos reserva primaveras… Floresçamos."

        Pe Fabio de Melo

    "A beleza de cada dia só existe porque não é duradoura."

        Pe Fabio de Melo

    "Se por um intante na vida
    ainda que por um instante
    você se esquece que é pecador
    o céu ganha um anjo na terra
    por que o pior do pecado
    é agente se lembrar sempre dele."

        Pe Fabio de Melo

    "...E foi assim que eu descobri
    Que meu pai com o seu jeito finito de ser Deus
    Revela-me Deus com seu
    Jeito infinito de ser homem."

        Pe Fabio de Melo

    "Que Deus lhe dê a graça
    de chegar ao lugar mais bonito que já é seu,
    mas que você ainda não conheceu
    porque precisa ir até lá..."

        Pe Fabio de Melo

    "Ser anjo no mundo de hoje não significa outra coisa
    senão trazer a luz da diferença."

        Pe Fabio de Melo

    "Quando as cinzas da quarta
    Se tornarem brancas
    Quando as notas das falas
    Se tornarem brandas
    Eu deixarei que minha voz descanse
    Sobre o acorde do silêncio
    Mas enquanto as armas estiverem prontas
    E os olhares altivos revelarem afrontas
    Eu colocarei a minha voz
    Sobre o acorde da coragem
    E cantarei o sonho de extinguir a guerra
    Romper as cercas, libertar a terra
    Despejar no mundo cores de aquarela
    Preparando a vida pra outra primavera
    E cantarei o sonho de colher milagres
    E ver romper da terra inúmeros altares
    Pra derramar no mundo cores de eucaristia
    Que semeia a noite para florescer o dia
    Quando a fome dos pobres for só de beleza
    Quando a chama da paz já estiver acesa
    Eu deixarei que minha voz descanse
    Sobre o acorde do silêncio
    Mas enquanto as retas estiverem tortas
    E a morte insistir em manchar as portas
    Eu colocarei a minha voz
    Sobre o acorde da coragem"

        Pe Fabio de Melo

    "Quero aprender a perguntar menos. Eu espero ansioso por este dia. Quero descobrir a graça de sorrir diante de tudo o que ainda não sei. Quero que a matriz de minhas alegrias seja o que da vida não se descreve..."

        Pe Fabio de Melo

    "A maior prisão que podemos ter na vida é aquela quando a gente descobre que estamos sendo não aquilo que somos, mas o que o outro gostaria que fôssemos.
    Geralmente quando a gente começa a viver muito em torno do que o outro gostaria que a gente fosse, é que a gente tá muito mais preocupado com o que o outro acha sobre nós, do que necessariamente nós sabemos sobre nós mesmos.
    O que me seduz em Jesus é quando eu descubro que nEle havia uma capacidade imensa de olhar dentro dos olhos e fazer que aquele que era olhado reconhecer-se plenamente e olhar-se com sinceridade.
    Durante muito tempo eu fiquei preocupado com o que os outros achavam ao meu respeito. Mas hoje, o que os outros acham de mim muito pouco me importa [a não ser que sejam pessoas que me amam], porque a minha salvação não depende do que os outros acham de mim, mas do que Deus sabe ao meu respeito."

        Pe Fabio de Melo

    "Mas hoje, o que os outros acham de mim muito pouco me importa [a não ser que sejam pessoas que me amam], porque a minha salvação não depende do que os outros acham de mim, mas do que Deus sabe ao meu respeito."

        Pe Fabio de Melo

    "Eu não tenho direito de me sucumbir aos olhos daqueles que me detestam
    Eu não tenho direito de me sucumbir aos olhos daqueles que me querem mal
    Por que Deus me quer bem!
    Porque que eu vou me oculpar dos comentarios daqueles que não me amam?
    Porque que eu vou ficar pensando no que os outros estão achando de mim?
    Se o que na verdade o que me salva é o que deus sabe ao meu respeito!
    O que você tem que se oculpar é disso.
    Esqueça os que não gostam de você,
    Esquça o problema que você tem,
    Esqueça da derrota que você sofreu,
    E quem sabe esquecendo daquilo que não foi bom
    O seu coração possa se oculpar de alguma coisa que é boa nessa vida."

        Pe Fabio de Melo

    "Nós sempre precisamos de amigos. Gente que seja capaz de nos indicar direções, dispertar o que temos de melhor e ajudar a retirar excessos que nos tornam pesados. É bom ter amigos. Eles são pontes que nos fazem chegar aos lugares mais distantes de nos mesmos."

        Pe Fabio de Melo

    "Spinoza escreveu: Percebi que todas as coisas que temia e receava só continham algo de bom ou de mau na medida em que o ânimo se deixava afetar por elas.
    O filósofo tem razão. A alegria ou a tristeza só poderão continuar dentro de nós à medida que nos deixamos afetar por suas causas. É questão de escolha. Dura, eu sei. Difícil, reconheço. Mas ninguém nos prometeu que seria fácil.
    Se hoje a vida lhe apresenta motivos para sofrer, ouse olhá-los de uma forma diferente. Não aceite todo este contexto de vida como causa já determinada para o seu fracasso. Não, não precisa ser assim.
    Deixe-se afetar de um jeito novo por tudo isso que já parece tão velho. Sofrimentos não precisam ser estados definitivos. Eles podem ser apenas pontes, locais de travessia. Daqui a pouco você já estará do outro lado; modificado, amadurecido.
    Certa vez, um velho sábio disse ao aluno que, ao longo de sua vida, ele descobriu ter dentro de si dois cães - um bravo e violento, e o outro manso, muito dócil.
    Diante daquela pequena história o aluno resolveu perguntar - E qual é o mais forte? O sábio respondeu - o que eu alimentar."

        Pe Fabio de Melo

    "Amor que é amor dura a vida inteira. Se não durou é porque nunca foi amor.

    O amor resiste à distância, ao silêncio das separações e até às traições. Sem perdão não há amor. Diga-me quem você mais perdoou na vida, e eu então saberei dizer quem você mais amou.

    O amor é equação onde prevalece a multiplicação do perdão. Você o percebe no momento em que o outro fez tudo errado, e mesmo assim você olha nos olhos dele e diz: Mesmo fazendo tudo errado eu não sei viver sem você. Eu não posso ser nem a metade do que sou se você não estiver por perto.

    O amor nos possibilita enxergar lugares do nosso coração que sozinhos jamais poderíamos enxergar.

    O poeta soube traduzir bem quando disse: Se eu não te amasse tanto assim, talvez perdesse os sonhos dentro de mim e vivesse na escuridão. Se eu não te amasse tanto assim talvez não visse flores por onde eu vi, dentro do meu coração!

    Bonito isso. Enxergar sonhos que antes eu não saberia ver sozinho. Enxergar só porque o outro me emprestou os olhos , socorreu-me em minha cegueira. Eu possuia e não sabia. O outro me apontou, me deu a chave, me entregou a senha.

    Coisas que Jesus fazia o tempo todo. Apontava jardins secretos em aparentes desertos.

    Na aridez do coração de Madalena, Jesus encontrou orquídeas preciosas. Fez vê-las e chamou a atenção para a necessidade de cultivá-las.

    Fico pensando que evangelizar talvez seja isso: descobrir jardins em lugares que consideramos impróprios.

    Os jardineiros sabem disso. Amam as flores e por isso cuidam de cada detalhe, porque sabem que não há amor fora da experiência do cuidado. A cada dia, o jardineiro perdoa as suas roseiras. Sabe identificar que a ausência de flores não significa a morte absoluta, mas o repouso do preparo. Quem não souber viver o silêncio da preparação não terá o que florir depois...

    Precisamos aprender isso. Olhar para aquele que nos magoou, e descobrir que as roseiras não dão flores fora do tempo, nem tampouco fora do cultivo.

    Se não há flores, talvez seja porque ainda não tenha chegado a hora de florir. Cada roseira tem seu estatuto, suas regras...

    Se não há flores, talvez seja porque até então ninguém tenha dado a atenção necessária para o cultivo daquela roseira.

    A vida requer cuidado. Os amores também. Flores e espinhos são belezas que se dão juntas. Não queira uma só. Elas não sabem viver sozinhas...

    Quem quiser levar a rosa para sua vida, terá que saber que com ela vão inúmeros espinhos.

    Mas não se preocupe. A beleza da roza vale o incômodo dos espinhos... ou não."

        Pe Fabio de Melo

    "(...) tem dia que põe virgula, tem dia que põe reticências,
    tem dia que põe ponto final e tem dia que
    tem a necessidade de virar a página,
    o tempo todo nós fazemos a experiência de
    escrever a vida que somos nós, e o mais bonito:
    Nós temos o direito de escolher como vamos
    pontuar esse texto, porque Deus trabalha o
    tempo todo no nosso coração assim,
    para que a gente aprenda a escrever,
    para que não venha ninguém escrever por nós
    e mesmo que alguém passe pela nossa vida,
    que apenas deixe detalhes no seu texto porque
    o autor é você, e o mais bonito é que tudo está sendo inspirado por Ele..."

        Pe Fabio de Melo

    "Olho ao meu redor e descubro que as coisas que quero levar não podem ser levadas. Excedem aos tamanhos permitidos. Já imaginou chegar ao aeroporto carregando o colchão para ser despachado?

    As perguntas são muitas... E se eu tiver vontade de ouvir aquela música? E o filme que costumo ver de vez em quando, como se fosse a primeira vez?

    Desisto. Jogo o que posso no espaço delimitado para minha partida e vou. Vez em quando me recordo de alguma coisa esquecida, ou então, inevitavelmente concluo que mais da metade do que levei não me serviu pra nada.

    É nessa hora que descubro que partir é experiência inevitável de sofrer ausências. E nisso mora o encanto da viagem. Viajar é descobrir o mundo que não temos. É o tempo de sofrer a ausência que nos ajuda a mensurar o valor do mundo que nos pertence.

    E então descobrimos o motivo que levou o poeta cantar: “Bom é partir. Bom mesmo é poder voltar!” Ele tinha razão. A partida nos abre os olhos para o que deixamos. A distância nos permite mensurar os espaços deixados. Por isso, partidas e chegadas são instrumentos que nos indicam quem somos, o que amamos e o que é essencial para que a gente continue sendo. Ao ver o mundo que não é meu, eu me reencontro com desejo de amar ainda mais o meu território. É conseqüência natural que faz o coração querer voltar ao ponto inicial, ao lugar onde tudo começou.

    É como se a voz identificasse a raiz do grito, o elemento primeiro.

    Vida e viagens seguem as mesmas regras. Os excessos nos pesam e nos retiram a vontade de viver. Por isso é tão necessário partir. Sair na direção das realidades que nos ausentam. Lugares e pessoas que não pertencem ao contexto de nossas lamúrias... Hospitais, asilos, internatos...

    Ver o sofrimento de perto, tocar na ferida que não dói na nossa carne, mas que de alguma maneira pode nos humanizar.

    Andar na direção do outro é também fazer uma viagem. Mas não leve muita coisa. Não tenha medo das ausências que sentirá. Ao adentrar o território alheio, quem sabe assim os seus olhos se abram para enxergar de um jeito novo o território que é seu. Não leve os seus pesos. Eles não lhe permitirão encontrar o outro. Viaje leve, leve, bem leve. Mas se leve."

        Pe Fabio de Melo

"Onde não puderes amar, não te demores..."

    Augusto Branco

"As coisas muito claras me noturnam."

    Manoel de Barros

"Eu não desisti...apenas não insisto mais."

    Cazuza

"Fácil é sonhar todas as noites. Difícil é lutar por um sonho."

    Carlos Drummond de Andrade

"Os mentirosos estão sempre prontos a jurar."

    Vittorio Alfieri

"Soltar os demônios pode ser muito educativo em certas ocasiões."

    Deepak Chopra

"Todo o homem é culpado do bem que não fez."

    Voltaire

"O sexo é o alívio da tensão. O amor é a causa"

    Woody Allen

"A maior felicidade é quando a pessoa sabe porque é que é infeliz."

    Fiódor Dostoiévski

"Vento

Pastor das nuvens."

    Mario Quintana