Sobre o Autor

Paolo Mantegazza

Paolo Mantegazza (1831-1910) foi um proeminente italiano; neurologista, fisiologista e antropólogo, notável por ter isolado a cocaína da coca, que utilizou em experimentos, investigando seus efeitos psicológicos em humanos. Também é conhecido como escrito

Entre a avareza e a prodigalidade encontra-se a economia, e esta é a virtude que o homem honesto deve praticar.

O casamento de uma filha amada é um acontecimento que se espera e que se deseja; é, porém, como um parto - alegria acompanhada de dores terríveis.

Acima do homem está o dever; acima do dever não existe talvez senão Deus.

As crianças são quase sempre felizes, porque não pensam na felicidade. Os velhos são muitas vezes infelizes, porque pensam demasiadamente nela.

As ciências começam e acabam com um crepúsculo, com um ponto de interrogação.

O fatalismo é sempre uma doença do pensamento ou uma fraqueza da vontade.

O amor platónico é uma chave falsa ou uma gazua para poder penetrar na casa alheia sem ser visto.

A dor é o pólo, de que refoge sempre, e em toda a parte, não só a humanidade inteira, mas toda a legião infinita dos seres vivos.

Os afectos podem às vezes somar-se; subtrair-se, nunca.

A escola pode aperfeiçoar o artista, criá-lo, nunca; porque não se melhora senão o que já existe.