O perigo na felicidade - agora tudo está dando certo para mim, amo qualquer destino. Quem quer ser meu destino?

Sobre o Autor

Nietzsche

Filósofo alemão do século XIX, nascido em Röcken, Alemanha.

Mais frases de Nietzsche

Extingue-se o dia para todas as coisas, mesmo para as melhores; chega o crepúsculo.

Odeio quem me rouba a solidão sem em troca me oferecer verdadeira companhia.

Temos a Arte para que a verdade não nos destrua.

O inimigo mais perigoso que você poderá encontrar será sempre você mesmo.

Quanto mais me elevo, menor fico aos olhos de quem não sabe voar.

Abençoados sejam os esquecidos, pois tiram o melhor de seus equívocos

Há sempre alguma loucura no amor. Mas há também sempre alguma razão na loucura.

Existe no mundo um único caminho por onde só tu podes passar. Onde leva? Não perguntes, segue-o!

Temos a Arte para que a verdade não nos destrua.

Há sempre alguma loucura no amor. Mas há também sempre alguma razão na loucura.

O idealista é incorrigível: se é expulso do seu céu, faz um ideal do seu inferno.

Escreve com sangue e aprenderás que sangue é espírito.

Eu somente acreditaria em um Deus que soubesse dançar.

A falta de confiança entre amigos é pecado que não pode ser repetido, sob pena de ser irremediável

Morrer é duro. Sempre senti que a única recompensa dos mortos é não morrer nunca mais.

A felicidade do homem está em eu quero; a felicidade da mulher, em ele quer.

Amamos o desejo, não o ser desejado

Não acredito em um deus que não dance

Sem música a vida não faria sentido

Devemos compreender que a verdade, por pretender ser verdadeira, não passa de ilusão ou mentira .

E se um dia ou uma noite um demônio se esgueirasse em tua mais solitária solidão e te dissesse: Esta vida, assim como tu a vives agora e como a viveste, terás de vivê-la ainda uma vez e ainda inúmeras vezes; e não haverá nela nada de novo, cada dor e cada prazer e cada pensamento e suspiro e tudo o que há de indizivelmente pequeno e de grande em tua vida há de retornar, e tudo na mesma ordem e seqüência - e do mesmo modo esta aranha e este luar entre as árvores, e do mesmo modo este instante e eu próprio. A eterna ampulheta da existência será sempre virada outra vez - e tu com ela, poeirinha da poeira! - Não te lançarias ao chão e rangerias os dentes e amaldiçoarias o demônio que te falasse assim? Ou viveste alguma vez um instante descomunal, em que responderias: Tu és um deus, e nunca ouvi nada mais divino! Se esse pensamento adquirisse poder sobre ti, assim como tu és, ele te transformaria e talvez te triturasse; a pergunta, diante de tudo e de cada coisa: Quero isto ainda uma vez e ainda inúmeras vezes? Pesaria como o mais pesado dos pesos sobre teu agir! Ou então, como terias de ficar de bem contigo mesmo e com a vida, para não desejar nada mais do que essa última, eterna confirmação e chancela?

Ninguém pode construir em teu lugar as pontes que precisarás passar, para atravessar o rio da vida - ninguém, exceto tu, só tu. Existem, por certo, atalhos sem números, e pontes, e semideuses que se oferecerão para levar-te além do rio; mas isso te custaria a tua própria pessoa; tu te hipotecarias e te perderias. Existe no mundo um único caminho por onde só tu podes passar. Onde leva? Não perguntes, segue-o!

Conheço a minha sina. Um dia, meu nome será ligado à lembrança de algo tremendo - de uma crise como jamais houve sobre a Terra, da mais profunda colisão de consciência, de uma decisão conjurada contra tudo o que até então foi acreditado, santificado, querido. Eu não sou um homem, sou dinamite.

Passa-se com o homem o mesmo que com a árvore. Quanto mais quer crescer para o alto e para a claridade, tanto mais suas raízes tendem para a terra, para baixo, para a treva, para a profundeza - para o mal.

Verdadeiro eu chamo àquele que entra nos desertos vazios de deuses... Nas areias amarelas, queimadas de sol, sedento, ele vê as ilhas cheias de fontes, onde as coisas vivas descansam debaixo das árvores. Não obstante, a sua sede não o convence a tornar-se como um destes, habitantes do conforto; pois onde há oásis aí também se encontram os ídolos

Eu Não sei Sair Nem Entrar, Sou Tudo Aquilo Que Não Sabe Nem sair nem entrar..

A Nossa Atmosfera estava Carregada De Tempestade, A Nossa Própria Natureza Nublava-se, Pois Não Tinhamos Encontrado Caminho Algum...

...E Essa Tolerancia, Esse Largeur Do Coração Que Tudo Perdoa Porque Tudo Compreende, É Para Nós como O vento Siroco...

Eis A Fórmula Da felicidade: Um Sim, Um Não, Uma Linha Reta, Uma Meta...

Aquilo que serve de alimento e de balsamo para um tipo superior de homem, deve ser quase veneno para um tipo bem mais diverso e inferior.

Não vos aconselho o trabalho, mas a luta. Não vos aconselho a paz, mas a vitória! Seja o vosso trabalho uma luta! Seja vossa paz uma vitória!

Nunca suponha igualdade de sentimentos.

Existe sempre algo de loucura no amor, mas sempre existe alguma razão na loucura.

Nunca é alto o preço a pagar pelo privilégio de pertencer a si mesmo...

Quanto mais alto voamos, menores parecemos aos olhos daqueles que não sabem voar.

Para ler o Novo Testamento é conveniente calçar luvas. Diante de tanta sujeira, tal atitude é necessária.

Não existe mais ninguém tão inocente para ainda colocar o sujeito EU na condição de´Penso´.

Aquilo que vivemos no sonho, e que nele vivemos repetidas vezes, termina por pertencer à economia global de nossa alma, tanto quanto algo realmente vivido

Eu vos digo: Alguém precisa ter caos em si mesmo Para dar luz a uma estrela dançante.

Na escola de guerra da vida, o que não me mata me faz forte.

Sem crueldade não há espetáculo.

O que não te mata, te fortalece

Qual é a marca da liberdade realizada? Não mais corar de si próprio.

A menor das felicidades, se, simplesmente, é ininterrupta e faz feliz ininterruptamente, é, sem comparação, mais felicidade do que a maior delas, que venha somente com um episódio.

O que se tornou perfeito, inteiramente maduro, quer morrer.

Sonho com um amor em que duas pessoas compartilham uma paixão de buscar juntas uma verdade mais elevada. Talvez não devesse chamá-lo de amor. Talvez seu nome ideal seja amizade.”

Não é possível estar calado e permanecer tranquilo senão quando se têm flechas no arco; quando não é assim, questiona-se e discute-se.

A essência da felicidade é não ter medo.

Mudei-me da casa dos eruditos e bati a porta ao sair. Por muito tempo, a minha alma assentou-se faminta à sua mesa. Não sou como eles, treinados a buscar o conhecimento como especialistas em rachar fios de cabelo ao meio. Amo a liberdade. Amo o ar sobre a terra fresca. É melhor dormir em meios às vacas, que em meio às suas etiquetas e respeitabilidades.

Que o homem tema a mulher quando ama, pois é capaz de todo o sacrificio e qualquer outra coisa não tem mais valor Que o homem tema a mulher quando odeia, porque no fundo da alma o homem é apenas malvado, mas a mulher é ruim.

Amizade é quando duas pessoas se unem em busca de alguma verdade mais elevada

De uma vez por todas, não quero saber muitas coisas. - A sabedoria também traz consigo os limites do conhecimento.

Não gosto de pessoas que, para ter algum efeito, necesitam estourar como bombas, e junto às quais há sempre perigo de perdermos subitamente a audição - e mesmo alguma coisa a mais.

A arte é estimulante da vontade de poder

Uma crença forte demonstra apenas a sua força, não a verdade daquilo que se acredita

DEVE-SE FALAR somente quando não se pode calar e falar somente do que se superou: tudo o mais é tagarelice, literatura, falta de disciplina.

Repara que o outono é mais estação da alma do que da natureza.

Aquele que tem um porque para viver, pode enfrentar todos o como.

Aquele que tem um PORQUE para viver pode enfrentar todos os COMO.

Não há no mundo amor e bondade bastantes para que ainda possamos dá-los a seres imaginários

Mas tudo evolui; não há realidades eternas: tal como não há verdades absolutas.

Você diz que acredita na necessidade da religião. Seja sincero! Você acredita mesmo é na necessidade da polícia.

Ter fé é dançar na beira do abismo.

Não venha roubar minha solidão, se não tiver algo mais valioso para oferecer em troca

Deus está morto

O perigo na felicidade - agora tudo está dando certo para mim, amo qualquer destino. Quem quer ser meu destino?

O que me entristece não é que tenhas mentido senão que já nunca mais poderei confiar em ti.

“Quantos homens se precipitam para a luz, não para ver melhor senão para brilhar.”

E eu, que estou de bem com a vida, creio que aqueles que mais entendem de felicidade são as borboletas e as bolhas de sabão e tudo que entre os homens se lhes assemelhem

O conhecimento é uma centelha entre duas espadas

A esperança e o pressentimento lhe dão asas.

Sempre que um homem se dispôs a afastar-se e a isolar-se para se bastar a si mesmo, a filosofia esteve sempre pronta para isolá-lo ainda mais e destruí-lo por meio desse mesmo isolamento.

Se o cristianismo tivesse razão em suas teses acerca de um Deus vingador, da pecaminosidade universal, da predestinação e do perigo de uma danação eterna, seria um indício de imbecilidade e falta de caráter não se tornar padre, apóstolo ou eremita e trabalhar, com temor e tremor, unicamente pela própria salvação; pois seria absurdo perder assim o benefício eterno, em troca de comodidade temporal. Supondo que se creia realmente nessas coisas, o cristão comum é uma figura deplorável, um ser que não sabe contar até três, e que, justamente por sua incapacidade mental, não mereceria ser punido tão duramente quanto promete o cristianismo.

As convicções são inimigos mais poderosos que as mentiras. - É impossível expandir o pensar quando a mente está ancorada em opiniões intocáveis. Siga o exemplo dos estrategistas clássicos, militares inclusive.

“Má compreensão do sonho. – Nas épocas de cultura tosca e primordial o homem acreditava no sonho conhecer um segundo mundo real; eis a origem de toda metafísica. Sem o sonho, não teríamos achado motivo para uma divisão do mundo. Também a decomposição em corpo e alma se relaciona à antiqüíssima concepção do sonho, e igualmente a suposição de um simulacro corporal da alma, portanto a origem de toda crença nos espírito e também, provavelmente, da crença nos deuses: ‘Os mortos continuam vivendo, porque aparecem em sonho aos vivos’: assim se raciocinava outrora, durante muitos milênios.”

Com ajuda da moralidade do costume e da camisa-de-força social, o homem foi realmente se tornou confiável.

Alguns não conseguem se libertar dos seus próprios grilhões, mas conseguem libertar os amigos.

O cômico tem espírito,mas pouca consciência do espírito. Crê sempre naquilo pelo qual faz crer mais energicamente - crer em si mesmo.

O valor de uma coisa às vezes não está no que se consegue com ela, mas no que se paga por ela - o que ela nos custa.

Eu tenho o meu caminho. Você tem o seu caminho. Portanto, quanto ao caminho direito, o caminho correto, e o único caminho, isso não existe.

Mulher, uma fera com garras escondidas por luvas perfumadas...

Enquanto você continuar vendo as estrelas como algo em cima de você continuará sem o conhecimento.

Não me roube a solidão sem antes me oferecer verdadeira companhia.

Na solidão, o solitário devora a si mesmo; Na multidão devoram-no inúmeros. Então escolhe.

Eu tenho o meu caminho. Você tem o seu caminho. Portanto, quanto ao caminho direito, o caminho correto, e o único caminho, isso não existe.

Há homens que já nascem póstumos ( acho que sou um deles ! )

Se houver amor em sua vida, isso pode compensar muitas coisas que lhe fazem falta. Caso contrário, não importa o quanto tiver, nunca será o suficiente.

O que não me mata me fortalesce

Os mesmos afetos, no homem e na mulher, têm ritmo diferente: por isso o homem e a mulher não cessam de se desentender

Coração atado, espírito livre - Quando se amarra e se mantém preso o próprio coração, pode-se dar ao espírito muitas liberdades.

Experiências terríveis fazem pensar se aquele que as vive não é algo terrível

As pessoas graves e sombrias tornam-se mais leves precisamente através daquilo que torna outras pessoas graves, através do ódio e do amor, e chegam assim por um momento à própria superfície

Quando o amor ou o ódio não participa do jogo, a mulher é jogadora medíocre.

As grandes épocas de nossa vida são aquelas em que temos a coragem de rebatizar nosso lado mau de nosso lado melhor

É por nossas virtudes que somos bem punidos

O que fazemos em sonhos, fazemos acordados: inventamos e construímos a pessoa com quem lidamos - para em seguida esquecer que assim fizemos.

No verdadeiro amor, é a alma que envolve o corpo.

As condições sob as quais sou compreendido, sob as quais sou necessariamente compreendido – conheço-as muito bem. Para suportar minha seriedade, minha paixão, é necessário possuir uma integridade intelectual levada aos limites extremos. Estar acostumado a viver no cimo das montanhas – e ver a imundície política e o nacionalismo abaixo de si. Ter se tornado indiferente; nunca perguntar se a verdade será útil ou prejudicial... Possuir uma inclinação – nascida da força – para questões que ninguém possui coragem de enfrentar; ousadia para o proibido; predestinação para o labirinto. Uma experiência de sete solidões. Ouvidos novos para música nova. Olhos novos para o mais distante. Uma consciência nova para verdades que até agora permaneceram mudas. E um desejo de economia em grande estilo – acumular sua força, seu entusiasmo... Auto-reverência, amor-próprio, absoluta liberdade para consigo...

Estar bem e feliz é uma questão de escolha e não de sorte ou mero acaso. É saber ignorar, de forma mais fina e elegante possivel, aqueles que dizem as coisas da boca pra fora ou cujas palavras e caráter nunca valeram um milésimo do tempo que você perdeu ao escutá-lo!

As nossas passadas soam solitariamente demais nas ruas. E, ao ouvi-las perguntam assim como de noite, quando deitados nas suas camas, ouvem passar um homem muito antes do alvorecer: Aonde irá o ladrão?

Quem combate monstruosidades deve cuidar para que não se torne um monstro. E se você olhar longamente para um abismo, o abismo também olha para dentro de você

O que se faz por amor sempre acontece além do bem e do mal

Acautela-te quando lutares com monstros, para que não te tornes um.

Quanto mais perto do fim eu chego, mais tenho certeza de que a esperança é o meu melhor investimento.

Então a multidão dispersou-se, porque até a curiosidade e o pavor se cansam...

Uma coisa é o pensamento, outra a ação e outra a imagem da ação.

E se um dia ou uma noite um demônio se esgueirasse em tua mais solitária solidão e te dissesse: “Esta vida, assim como tu vives agora e como a viveste, terás de vivê-la ainda uma vez e ainda inúmeras vezes: e não haverá nela nada de novo, cada dor e cada prazer e cada pensamento e suspiro e tudo o que há de indivisivelmente pequeno e de grande em tua vida há de te retornar, e tudo na mesma ordem e seqüência – e do mesmo modo esta aranha e este luar entre as árvores, e do mesmo modo este instante e eu próprio. A eterna ampulheta da existência será sempre virada outra vez – e tu com ela, poeirinha da poeira!“ Não te lançarias ao chão e rangerias os dentes e amaldiçoarias o demônio que te falasses assim? Ou viveste alguma vez um instante descomunal, em que lhe responderías: “Tu és um deus e nunca ouvi nada mais divino!” Se esse pensamento adquirisse poder sobre ti, assim como tu és, ele te transformaria e talvez te triturasse: a pergunta diante de tudo e de cada coisa: “Quero isto ainda uma vez e inúmeras vezes?” pesaria como o mais pesado dos pesos sobre o teu agir! Ou, então, como terias de ficar de bem contigo e mesmo com a vida, para não desejar nada mais do que essa última, eterna confirmação e chancela?

O homem é uma corda estendida entre o animal e o Super-homem: uma corda sobre um abismo; perigosa travessia, perigoso caminhar; perigoso olhar para trás, perigoso tremer e parar. O que é de grande valor no homem é ele ser uma ponte e não um fim: o que se pode amar no homem é ele ser uma passagem e um ocaso.

Tudo vai, tudo volta; eternamente gira a roda do ser. Tudo morre, tudo refloresce, eternamente transcorre o ano do ser. Tudo se desfaz, tudo é refeito; eternamente constrói-se a mesma casa do ser. Tudo se separa, tudo volta a se encontrar; eternamente fiel a si mesmo permanece o anel do ser. Em cada instante começa o ser; em torno de todo o “aqui” rola a bola “acolá”. O meio está em toda parte. Curvo é o caminho da eternidade.

Farias melhor dizendo: Coisa inexprimível e sem nome é o que constitui o tormento e a doçura da minha alma, e o que é também a fome das minhas entranhas. - Asssim falou Zaratustra - Nietzche