"O POEMA Um poema como um gole dágua bebido no escuro. Como um pobre animal palpitando ferido. Como uma pequena moeda de prata perdida para sempre numa floresta escura. Um poema sem outra angústia que a sua misteriosa condições de poemas. TRISTE. SOLITÁRIO. ÚNICO. FERIDO DE MORTAL BELEZA."

Mario Quintana


Mario de Miranda Quintana foi um poeta, tradutor e jornalista brasileiro. Nasceu em Alegrete na noite de 30 de julho de 1906 e faleceu em Porto Alegre, em 5 de maio de 1994.

Comentários