Célebre escritor libanês que fez carreira dos EUA, escrevendo diversos livros em árabe e em inglês. Também se dedicou ao mundo das artes, expondo suas obras em Boston, NY e Paris.

Célebre escritor libanês que fez carreira dos EUA, escrevendo diversos livros em árabe e em inglês. Também se dedicou ao mundo das artes, expondo suas obras em Boston, NY e Paris.

Frases e Pensamentos

46 frases no total. Página 1/2, de 1-30

    "É errado pensar que o amor vem do companheirismo de longo tempo ou do cortejo perseverante. O amor é filho da afinidade espiritual e a menos que esta afinidade seja criada em um instante, ela não será criada em anos, ou mesmo em gerações."

        Khalil Gibran

    "É errado pensar que o amor vem do companheirismo de longo tempo ou do cortejo perseverante. O amor é filho da afinidade espiritual e a menos que esta afinidade seja criada em um instante, ela não será criada em anos, ou mesmo em gerações."

        Khalil Gibran

    "Quando vosso amigo expressa o pensamento,
    não temais o não de vossa própria opinião,
    nem prendais o sim.
    E quando ele se cala, que vosso coração
    continue a ouvir o coração dele...

    ...Quando vos separais de vosso amigo,
    não vos aflijais.
    Pois o que amais nele
    pode tornar-se mais claro na sua ausência,
    como para o alpinista a montanha
    aparece mais clara, vista da planicie."

        Khalil Gibran

    "“A consciência de uma planta no meio do inverno não está voltada para o verão que passou, mas para a primavera que irá chegar. A planta não pensa nos dias que já foram, mas nos que virão. Se as plantas estão certas de que a primavera virá, por que nós – os humanos – não acreditamos que um dia seremos capazes de atingir tudo o que queríamos?”"

        Khalil Gibran

    "“Sim, conheci vossas alegrias e vossas mágoas, e quando dormíeis, vossos sonhos eram meus sonhos…
    E muitas vezes estive entre vós como um lago no meio das montanhas…”

    “Breves foram meus dias entre vós e mais breves ainda as palavras que pronunciei.
    Mas se um dia minha voz se desvanecer em vossos ouvidos, e se meu amor se evaporar da vossa memória então voltarei a vós!”

    “Aprendi o silêncio com os faladores, a tolerância com os intolerantes, a bondade com os maldosos; e, por estranho que pareça, sou grato a esses professores.”

    “Os corações que as tristezas unem permanecem unidos para sempre. O laço da tristeza é mais forte que o laço da alegria. E o amor que as lágrimas lavam torna-se eternamente puro e belo.”

    “As árvores são poemas que a terra escreve para o céu. Nós as derrubamos e as transformamos em papel para registrar todo o nosso vazio.”

    “Muitas mulheres ocupam o coração de um homem; poucas chegam a apropriar-se dele.”

    “Asas Partidas
    O amor é a única flor que desabrocha sem a ajuda das estações.”

    “Pois as distâncias não existem para a recordação; e somente o esquecimento é um abismo que nem a voz nem o olho podem atravessar.”

    “O amigo é a resposta aos teus desejos. Mas não o procures para matar o tempo! Procura-o sempre para as horas vivas. Porque ele deve preencher a tua necessidade, mas não o teu vazio.”

    “A música é a linguagem dos espíritos.”

    “Deve existir algo estranhamente sagrado no sal: Está em nossas lágrimas e no mar.”

    “A consciência de uma planta no meio do inverno não está voltada para o verão que passou, mas para a primavera que irá chegar. A planta não pensa nos dias que já foram, mas nos que virão. Se as plantas estão certas de que a primavera virá, por que nós – os humanos – não acreditamos que um dia seremos capazes de atingir tudo o que queríamos?”"

        Khalil Gibran

    "Ainda ontem pensava que não era mais do que um fragmento trêmulo sem ritmo na esfera da vida.

    Hoje sei que sou eu a esfera, e a vida inteira em fragmentos rítmicos move-se em mim.

    Eles dizem-me no seu despertar:
    Tu e o mundo em que vives não passais de um grão de areia sobre a margem infinita de um mar infinito.

    E no meu sonho eu respondo-lhes:

    Eu sou o mar infinito, e todos os mundos não passam de grãos de areia sobre a minha margem.

    Só uma vez fiquei mudo.
    Foi quando um homem me perguntou:
    Quem és tu? "

        Khalil Gibran

    "Sua razão e sua paixão são o leme e a vela de sua alma navegante. Se um dos dois quebrar, você pode adernar e ficar á deriva ou ficar imóvel no meio do mar. Porque a razão, reinando sozinha, restringe todo impulso. E a paixão, deixada a si é fogo que arde até sua própria destruição."

        Khalil Gibran

    "Do sofrimento emergiram os espíritos mais fortes, as personalidades mais sólidas marcadas com cicatrizes."

        Khalil Gibran

    "O amor não conhece sua própria intensidade até a hora da separação."

        Khalil Gibran

    " A razão, reinando sozinha, restringe todo impulso; e a paixão, deixada a sí, é um fogo que arte até sua própria destruição."

        Khalil Gibran

    "Árvores são poemas que a terra escreve para o céu. Nós as derrubamos e as
    transformamos em papel para registrar todo nosso vazio."

        Khalil Gibran

    "As grandes dores são mudas."

        Khalil Gibran

    "A vida é uma ilha, as rochas são teus desejos,
    sonhos árvores e flores solidão."

        Khalil Gibran

    "E agora vou-me, como outros crussificados se foram. E não penseis que estamos cansados da crussificação. Precisamos, ainda, ser crussificados por homens maiores em maiores terras e em maiores céus."

        Khalil Gibran

    "Aprendi o silêncio com os faladores,a tolerâcia com os intolerantes,a bondade com os maldosos e,por estranho que pareça,sou grato a esses professores"

        Khalil Gibran

    "O amor é a única flor que desabrocha sem a ajuda das estações."

        Khalil Gibran

    "Ajuda-me, Senhor a expressar com minhas palavras Tua verdade envolta em Tua beleza."

        Khalil Gibran

    "Considero-me estrangeiro em qualquer país, alheio,a qualquer raça. Pois a terra é minha pátria e a humanidade toda é meu povo."

        Khalil Gibran

    "A tristeza é um muro entre dois jardins."

        Khalil Gibran

    "Só o mudo inveja o falador,"

        Khalil Gibran

    "Deve existir algo extranhamente sagrado no sal: está em nossas lágrimas e no mar..."

        Khalil Gibran

    "A Razão e a Paixão são o leme e as velas da alma navegante. Sem ambos, ficarias à deriva ou parado no meio do mar.
    Se a Razão governar sozinha, será uma força limitadora. E uma Paixão Ignorada é uma chama que arde até sua própria destruição."

        Khalil Gibran

    "Quando o amor acenar,
    siga-o ainda que por caminhos
    ásperos e íngremes.
    Debulha-o até deixá-lo nu.
    Transforma-o,
    livrando-o de sua palha.
    Tritura-o,
    até torná-lo branco.
    Amassa-o,
    até deixá-lo macio;
    e,então,submete ao fogo
    para que se transforma em pão
    para alimentar o corpo e o coração!"

        Khalil Gibran

    "O Profeta

    Amai-vos um ao outro, mas não façais do amor um grilhão:
    Que haja antes um mar ondulante entre as praias de vossas almas.
    Encheis a taça um do outro, mas não bebais na mesma taça.
    Dai de vosso pão um ao outro, mas não comais do mesmo pedaço.
    Cantai e dançai juntos, e sede alegres, mas deixai cada um de vos estar sozinho,
    Assim como as cordas da lira são separadas e, no entanto, vibram na mesma harmonia.

    Dai vossos corações, mas não confieis a guarda um do outro.
    Pois somente a mão da vida pode conter nossos corações.
    E vivei juntos, mas não vos aconchegueis em demasia;
    Pois as colunas do templo erguem-se separadamente,
    E o carvalho e o cipreste não crescem a sombra um do outro."

        Khalil Gibran

    "Cada um que passa em nossa vida, passa sozinho, pois cada pessoa é única e nenhuma substitui a outra. Cada um que passa em nossa vida, passa sozinho, mas quando parte, nunca vai só nem nos deixa a sós. Leva um pouco de nós, deixa um pouco de si mesmo. Há os que levam muito, mas há os que não levam nada."

        Khalil Gibran

    "Você pode contar seus segredos ao vento, mas não vá culpá-lo por contar tudo as árvores"

        Khalil Gibran

    "Pode contar seus segredos ao vento, mas depois, não vá culpá-lo por contar tudo às árvores"

        Khalil Gibran

    "O desejo é a metade da vida; a indiferença a metade da morte!"

        Khalil Gibran

    "A simplicidade é o último degrau da sabedoria."

        Khalil Gibran

    "Anda, parar é covardia e olhar para a cidade do passado é ignorância"

        Khalil Gibran

Biografia


Gibran Kahlil Gibran nasceu em janeiro de 1883, no Líbano. Em 1894 foi para os Estados Unidos, juntamente com a mãe, o irmão e duas irmãs. Foi aí que passou a adotar a grafia mais simples de Khalil Gibran.

Retornou ao Líbano quatro anos depois, para completar seus estudos árabes. Lá permaneceu até 1902, quando retornou para os EUA.

Nessa época, escreveu poemas e meditações para um jornal árabe publicado em Boston, chamado Al-Muhajer (O Emigrante). Além disso, dedica-se à pintura e uma exposição de seus quadros desperta o interesse de Mary Haskell, uma diretora de escola americana. Mary oferece a Gibran custear seus estudos de artes em Paris.

Então, entre 1908 e 1910, Gibran estudou e trabalhou em Paris. Conheceu, inclusive, o artista Auguste Rodin. Em 1910, uma de suas telas é escolhida para a Exposição de Belas Artes. Foi nesse período também que o autor escreveu algumas de suas obras, como “A Música”, de 1905; “As Ninfas do Vale”, de 1906 e “Espíritos Rebeldes”, de 1908, escritos em árabe.

Posteriormente, foram escritos: “Asas Partidas”, de 1912; “Uma Lágrima e um Sorriso”, de 1914; “A Procissão”, de 1919 e “Temporais”, de 1920.

Mas, a partir de 1918, Gibran passa a escrever mais em inglês, escrevendo mais alguns livros nessa língua: “O Louco”, de 1918; “O Precursor”, de 1920; “O Profeta”, de 1923; “Areia e Espuma”, de 1927; “Jesus, o Filho do Homem”, de 1928 e “Os Deuses da Terra”, de 1931.

Apesar da dedicação aos livros, Gibran não deixou de lado o desenho e a pintura. Todos os seus livros escritos em inglês foram ilustrados pelo autor e seus quadros foram expostos em Boston e Nova York.

O escritor e pintor faleceu em 1931, em Nova York, após uma crise pulmonar.

Os livros “O errante”, O jardim secreto do Profeta” e “Curiosidades e Belezas” foram lançados após a sua morte.

"Onde não puderes amar, não te demores..."

    Augusto Branco

"As coisas muito claras me noturnam."

    Manoel de Barros

"Eu não desisti...apenas não insisto mais."

    Cazuza

"Fácil é sonhar todas as noites. Difícil é lutar por um sonho."

    Carlos Drummond de Andrade

"Os mentirosos estão sempre prontos a jurar."

    Vittorio Alfieri

"Soltar os demônios pode ser muito educativo em certas ocasiões."

    Deepak Chopra

"Todo o homem é culpado do bem que não fez."

    Voltaire

"O sexo é o alívio da tensão. O amor é a causa"

    Woody Allen

"A maior felicidade é quando a pessoa sabe porque é que é infeliz."

    Fiódor Dostoiévski

"Vento

Pastor das nuvens."

    Mario Quintana