Há homens, há uma mulher.

Sobre o Autor

Jules Goncourt

Jules de Goncourt (17 de dezembro de 1830, em Paris, França – 20 de junho de 1870, em Paris, França) foi um escritor francês.

Mais frases de Jules Goncourt

Um livro nunca é uma obra-prima: torna-se uma.

O comércio é a arte de abusar do desejo ou da necessidade que alguém tem de alguma coisa.

Há homens, há uma mulher.

Há invejosos que parecem de tal forma acabrunhados pela nossa felicidade que até quase nos suscitam a veleidade de os lamentar.

Nunca falar de si mesmo aos outros, e falar-lhes sempre deles mesmos, é a essência da arte de agradar. Cada um o sabe e todos o esquecem.

Aquilo que mais tolices ouve neste mundo, talvez seja um quadro de museu.

Um governo seria eterno se oferecesse ao povo, todos os dias, um fogo de artifício.

Deus fez o coito, o homem fez o amor.

A história é um romance que aconteceu; o romance é a história que poderia ter acontecido.