Sobre o Autor

Johann Goethe

Johann Wolfgang von Goethe (28 de Agosto de 1749 em Frankfurt am Main – 22 de Março de 1832 em Weimar). Escritor, cientista e filósofo alemão.

Nada vale mais do que o dia de hoje. Você não pode reviver o ontem. O amanhã ainda está além do seu alcance.

A dúvida só consegue ser removida pela ação.

Se eu te amo, o que você tem a ver com isto?

Quem é o mais feliz dos homens? Aquele que valoriza os méritos dos outros, e do prazer deles tira alegria, até como se fossem dele próprio.

É o mais feliz, seja ele rei ou camponês, aquele que encontra paz em seu lar.

A nitidez é uma conveniente distribuição de luz e sombra.

As coisas que mais importam nunca devem estar à mercê de coisas que importam menos.

Assim que você confiar em si mesmo, você saberá como viver.

Eu amo aquele que deseja o impossível.

Não há nada mais assustador que a ignorância em ação.

É da moderação que nasce a maior das virtudes.

Quem não é fiel às pequenas coisas, jamais será nas grandes.

O covarde só ataca quando está a salvo.

Somos moldados e guiados pelo que amamos.

Se deixássemos as crianças crescerem como são, teríamos somente gênios.

Saber não é suficiente; devemos aplicar. Querer não é suficiente; devemos fazer.

Qualquer coisa que você possa fazer ou sonhar, você pode começar. A ousadia tem genialidade, poder e magia em si.

Um grande sacrifício é fácil, os pequenos sacrifícios contínuos é que custam.

Ninguém consegue enganar-nos melhor que nós mesmos.

Se os macacos soubessem aborrecer-se, poderiam tornar-se homens.

Que o homem seja nobre, prestativo e bom, pois só isso o distingue de todos os outros seres.

Uma vida ociosa é uma morte antecipada.

Não há coisa mais espantosa que a ignorância em acção.

Quem é firme em seus propósitos molda o mundo a seu gosto.

Tudo que existe merece desaparecer.

Coloquei a minha casa sobre o nada, por isso todo o mundo é meu.

Todas as coisas são metáforas.

Só é merecedor da liberdade e da vida, quem tem de conquistá-la de novo todos os dias.

Uma pessoa de valor nunca é ingrata.

A idade não nos torna adultos. Não! Faz de nós crianças de verdade.