Sobre o Autor

Jean Paul Sartre

Jean-Paul Sartre (21 de Junho de 1905 -15 de Abril de 1980) foi um filósofo existencialista francês do início do século XX.

Os homens. É preciso amar os homens. Os homens são admiráveis. Sinto vontade de vomitar – e de repente aqui está ela: a Náusea. Então é isso a Náusea: essa evidência ofuscante? Existo – o mundo existe -, e sei que o mundo existe. Isso é tudo. Mas tanto faz para mim. É estranho que tudo me seja tão indiferente: isso me assusta. Gostaria tanto de me abandonar, de deixar de ter consciência de minha existência, de dormir. Mas não posso, sufoco: a existência penetra em mim por todos os lados, pelos olhos, pelo nariz, pela boca… E subitamente, de repente, o véu se rasga: compreendi, vi. A Náusea não me abandonou, e não creio que me abandone tão cedo; mas já não estou submetido a ela, já não se trata de uma doença, nem de um acesso passageiro: a Náusea sou eu.

Viver é isso: Ficar se equilibrando o tempo todo, entre escolhas e consequências.

Um homem é sempre um contador de histórias. Ele vê tudo que lhe acontece através delas. E, ele tenta viver a sua vida, como se estivesse contando uma história.

A família é como a varíola: a gente tem quando criança e fica marcado para o resto da vida. 

Nunca se é homem enquanto não se encontra algo pela qual se estaria disposto a morrer.

Todos somos responsáveis por todos

O homem nada mais é do que aquilo que ele faz de si mesmo

Eu mudo para continuar o mesmo.

Não há por que não criticar muito severamente quando se tem a sorte de amar a pessoa que se critica.

O importante não é aquilo que fazem de nós, mas o que nós mesmos fazemos do que os outros fizeram de nós.

O homem não é bada mais do que aquilo que faz a si próprio

Se você sente tédio quando está sozinho é porque está em péssima companhia.

A fé, mesmo quando é profunda, nunca é completa.

Como todos os sonhadores confundi o desencanto com a verdade!

Estamos condenados a ser livres

Lágrimas de um adulto eram como uma catástrofe mística, qualquer coisa como o choro de Deus acerca da maldade do homem.

No amor, um mais um é igual a um.

Não importa o que fizeram com você. O que importa é o que você faz com aquilo que fizeram com você.

Todo o existente nasce sem razão, prolonga-se por fraqueza e morre por encontro imprevisto

Não fazemos aquilo que queremos e, no entanto, somos responsáveis por aquilo que somos.

O que somos é o que fizemos do que fizeram de nós.

O mais importante de tudo não é o quê fizeram de você, mas o quê você vai fazer com o quê fizeram de você.

O mais importante de tudo não é o que fizeram de você,mas o que você vai fazer,com o que fizeram de você!

Um homem não é outra coisa senão o que faz de si mesmo.

Não importa o que fizeram de mim, o que importa é o que eu faço com o que fizeram de mim.

Nunca julgamos aqueles a quem amamos.

Quando os ricos fazem a guerra, são sempre os pobres que morrem.

Um amor, uma carreira, uma revolução: outras tantas coisas que se começam sem saber como acabarão.

Quando muitos homens estão juntos, é preciso separá-los pelos ritos, senão matam-se uns aos outros.

O homem não é nada mais do que aquilo que faz a si próprio.