Sobre o Autor

Jean Jacques Rousseau

Jean-Jacques Rousseau, (28 de Junho de 1712, Genebra - 2 de Julho de 1778, Ermenonville, perto de Paris). Escritor e filósofo suiço.

Devemos corar por havermos cometido uma falta, e não por a reparar.

Não sei ver nada do que vejo; vejo bem apenas o que relembro e tenho inteligência apenas nas minhas lembranças.

Caminhar com bom tempo, numa terra bonita, sem pressa, e ter por fim da caminhada um objetivo agradável: eis, de todas as maneiras de viver, aquela que mais me agrada.

Sempre notei que as pessoas falsas são sóbrias, e a grande moderação à mesa geralmente anuncia costumes dissimulados e almas duplas.

Só se é curioso na proporção de quanto se é instruído.

O povo, por ele próprio, quer sempre o bem, mas, por ele próprio, nem sempre o conhece.

Amo-me a mim próprio demasiado para poder odiar seja o que for.

A fingida caridade do rico não passa, da sua parte de mais um luxo; ele alimenta os pobres como cães e cavalos.

O castigo da ocasião malograda é o não tornar a encontrar-se mais.

A alma resiste muito mais facilmente às mais vivas dores do que à tristeza prolongada.