Sobre o Autor

Jean Jacques Rousseau

Jean-Jacques Rousseau, (28 de Junho de 1712, Genebra - 2 de Julho de 1778, Ermenonville, perto de Paris). Escritor e filósofo suiço.

A espécie de felicidade de que preciso não é fazer o que quero, mas não fazer o que não quero.

Uma das misérias das pessoas ricas é serem enganadas em tudo.

Eis como em tudo o forte e culpado se salva à custa do inocente e fraco.

Os homens a quem se fala não são aqueles com quem se conversa.

Se é a razão que faz o homem, é o sentimento que o conduz.

Morro aos poucos em todos aqueles que gostam de mim.

Não há como a força do Estado para garantir a liberdade dos seus membros.

O homem fala sobre o que sabe, a mulher sobre aquilo que gostaria.

A espada gasta a bainha, costuma dizer-se. Eis o que aconteceu comigo. As minhas paixões fizeram-me viver, e as minhas paixões mataram-me.

A caridade fingida do rico não é, nele, senão um luxo a mais: ele dá de comer aos pobres, como aos cachorros e aos cavalos.

São a força e a liberdade que fazem os homens virtuosos. A fraqueza e a escravidão nunca fizeram nada além de pessoas más.

Nunca se conseguirá ser sábio se primeiro não se foi traquinas.

Quem quer agradar a todos não agrada a ninguém.

Ousarei expor aqui a mais importante, a maior, a mais útil regra de toda a educação? É não ganhar tempo, mas perdê-lo.

Quem cora já está culpado; a verdadeira inocência não tem vergonha de nada.

Todos os homens são úteis à humanidade pelo simples fato de existirem.

A arte de interrogar é bem mais a arte dos mestres do que as dos discípulos; é preciso ter já aprendido muitas coisas para saber perguntar aquilo que se não sabe.

O homem não foi feito para meditar, mas para agir.

As leis são sempre úteis aos que têm posses e nocivas aos que nada têm.

A felicidade consiste num bom saldo bancário, numa boa cozinheira e numa boa digestão.

Prefiro ser um homem de paradoxos que um homem de preconceitos.

De todos os animais, o homem é aquele a quem mais custa viver em rebanho.

Conheço muito bem os homens para ignorar que muitas vezes o ofendido perdoa, mas o ofensor não perdoa jamais.

A falsidade é susceptível de uma infinidade de combinações; mas a verdade só tem uma maneira de ser.

A juventude é a época de se estudar a sabedoria; a velhice é a época de a praticar.

O primeiro passo para o bem é não fazer o mal.

O que viveu mais não é aquele que viveu até uma idade avançada, mas aquele que mais sentiu na vida.

O homem nasceu livre e por toda a parte vive acorrentado.

O dinheiro que temos é o instrumento da liberdade; aquele de que andamos atrás é o da servidão.

Sempre encontrei no sexo uma grande virtude consoladora, e nada adoça mais as minhas aflições vindas dos meus problemas do que sentir que uma pessoa amável se interessa por ele.