Jean de la Bruyere foi um célebre ensaísta e moralista francês. Sua obra "Os caracteres" é considerada um fiel retrato moral.

Jean de la Bruyere foi um célebre ensaísta e moralista francês. Sua obra "Os caracteres" é considerada um fiel retrato moral.

Frases e Pensamentos

81 frases no total. Página 1/3, de 1-30

    "Entre o bom senso e o bom gosto está a diferença entre a causa e o efeito."

        Jean de la Bruyere

    "O tempo, que fortalece as amizades, enfraquece o amor."

        Jean de la Bruyere

    "A morte só vem uma vez, mas se faz sentir em todos os momentos da vida."

        Jean de la Bruyere

    "O que é certo na morte talvez seja um pouco adocicado por aquilo que é incerto."

        Jean de la Bruyere

    "O amor dispensa palavras, já que os olhos sabem falar uma língua muito mais convincente"

        Jean de la Bruyere

    "O amor dispensa palavras, já que os olhos sabem falar uma língua muito mais convincente. (Jean de La Bruyère)"

        Jean de la Bruyere

    "É preciso um espírito especial para se fazer fortuna, sobretudo uma grande fortuna; não se trata nem do espírito bom nem do belo, nem do grande nem do sublime, nem do forte nem do delicado; não sei precisamente de qual se trata, e espero que alguém me possa esclarecer a tal respeito."

        Jean de la Bruyere

    "A impossibilidade de provar que Deus não existe, é a melhor prova de sua existência."

        Jean de la Bruyere

    "Há apenas duas maneiras de obter sucesso neste mundo: pelas próprias habilidades ou pela incompetência alheia."

        Jean de la Bruyere

    "Quanto mais nos aproximamos dos grandes homens, tanto mais percebemos que são apenas homens."

        Jean de la Bruyere

    "Enquanto os homens estiverem sujeitos a morrer, gostando de viver, os médicos serão metidos a ridículo e bem pagos."

        Jean de la Bruyere

    "Já vi uma moça, uma linda moça, que dos treze aos vinte e dois anos sonhava em ser mulher e, daí por diante, desejava ser homem."

        Jean de la Bruyere

    "Não construais estátuas aos vossos heróis, é melhor erguer estátuas ás vossas vítimas."

        Jean de la Bruyere

    "Não se pode ir longe na amizade sem se estar disposto a perdoar os pequenos defeitos um ao outro."

        Jean de la Bruyere

    "Os homens desejam ser escravos em qualquer parte e colher aí a força para dominar noutro sítio."

        Jean de la Bruyere

    "A vida, quando é miserável, custa a suportar; se é feliz, é horrível perdê-la. Uma coisa equivale à outra."

        Jean de la Bruyere

    "Tememos a velhice, à qual não temos a certeza de poder chegar."

        Jean de la Bruyere

    "Do ódio à amizade a distância é menor que do ódio à antipatia."

        Jean de la Bruyere

    "É preciso que um autor receba com igual modéstia os elogios e as críticas que se fazem às suas obras."

        Jean de la Bruyere

    "O amor e a amizade excluem-se mutuamente."

        Jean de la Bruyere

    "Para o homem, apenas há três acontecimentos: nascer, viver e morrer. Ele não sente o nascer, sofre ao morrer e esquece-se de viver."

        Jean de la Bruyere

    "O aborrecimento entrou no mundo pela mão da preguiça."

        Jean de la Bruyere

    "No mundo, apenas há duas maneiras de subirmos, ou graças à nossa habilidade, ou mediante a imbecilidade dos outros."

        Jean de la Bruyere

    "A maior parte dos homens utiliza a melhor parte da vida para tornar a outra infeliz."

        Jean de la Bruyere

    "Há uma certa vergonha em sermos felizes perante certas misérias."

        Jean de la Bruyere

    "A troça é muitas vezes pobreza de espírito."

        Jean de la Bruyere

    "O escravo apenas tem um senhor, o ambicioso tem tantos quantos lhe puderem ser úteis para vencer."

        Jean de la Bruyere

    "Para mandar muito tempo e absolutamente sem alguém é indispensável ter a mão leve e, nunca lhe fazer sentir, por pouco que seja, a sua dependência."

        Jean de la Bruyere

    "Os lugares de chefia fazem maiores os grandes homens, e mais pequenos os homens pequenos."

        Jean de la Bruyere

    "À força de fazermos novos contratos e de vermos o dinheiro crescer nos nossos cofres, acabamos por nos julgarmos inteligentes e quase capazes de governar."

        Jean de la Bruyere

Biografia


Jean de La Bruyère nasceu em Paris, em 1645. Formou-se em Direito na Universidade de Poitiers, dedicando-se por pouco tempo à advocacia.

Passou a ocupar o cargo de tesoureiro geral de França no Tribunal das finanças da Generalidade de Caen, mas revendeu o cargo, sendo nomeado preceptor do príncipe Louis de Condé.

La Bruyère sempre contestou os costumes dos homens de sua época e, por isso, passou a estudar e observar o comportamento de seus contemporâneos, a fim de propor uma reforma nos costumes que tanto o incomodavam.

O resultado de suas observações e estudos veio em forma de livro, “Os caracteres” é considerado o fiel retrato moral de todos os tempos. “Diálogos sobre o Quietismo”, sua segunda obra, ficou inacabada.

La Bruyère não criou um novo sistema moral, mas o retratou com fidelidade, além de satirizá-lo. Seus escritos lhe renderam prestígio entre os escritores franceses, sendo eleito como membro da Academia Francesa de Letras.

O escritor morreu em 1696, em Versalhes.

"As coisas muito claras me noturnam."

    Manoel de Barros

"Onde não puderes amar, não te demores..."

    Augusto Branco

"Eu não desisti...apenas não insisto mais."

    Cazuza

"Fácil é sonhar todas as noites. Difícil é lutar por um sonho."

    Carlos Drummond de Andrade

"Soltar os demônios pode ser muito educativo em certas ocasiões."

    Deepak Chopra

"Todo o homem é culpado do bem que não fez."

    Voltaire

"O sexo é o alívio da tensão. O amor é a causa"

    Woody Allen

"Os mentirosos estão sempre prontos a jurar."

    Vittorio Alfieri

"Vento

Pastor das nuvens."

    Mario Quintana

"A maior felicidade é quando a pessoa sabe porque é que é infeliz."

    Fiódor Dostoiévski