Fernando Pessoa foi um poeta e escritor português, nascido em Lisboa. É considerado um dos maiores poetas da língua portuguesa e da literatura universal.

Fernando Pessoa foi um poeta e escritor português, nascido em Lisboa. É considerado um dos maiores poetas da língua portuguesa e da literatura universal.

Frases e Pensamentos

596 frases no total. Página 8/20, de 211-240

    "Faz bem só pensar em ver..."

        Fernando Pessoa

    "Tudo em meu torno é o universo nu, abstrato, feito de negações noturnas. Divido-me em cansado e inquieto, e chego a tocar com a sensação do corpo um conhecimento metafísico do mistério das coisas."

        Fernando Pessoa

    "Os outros nunca sentem.
    Quem sente somos nós,
    Sim, todos nós,
    Até eu, que neste momento já não estou sentindo nada.

    Nada? Não sei…
    Um nada que dói…"

        Fernando Pessoa

    "Só de sentir o vento passar, já valeu a pena viver."

        Fernando Pessoa

    "Toda a noite, toda a noite, toda a noite sem pensar... Toda a noite sem dormir e sem tudo isso acabar."

        Fernando Pessoa

    "O mundo é para quem pode conquistá-lo e não para quem pensa que pode conquistá-lo."

        Fernando Pessoa

    "Penso em ti e dentro de mim estou completa. (...) Penso em ti, murmuro o teu nome; e não sou eu: sou feliz."

        Fernando Pessoa

    "Tenho fome da extensão do tempo, e quero ser eu sem condições."

        Fernando Pessoa

    "Sentir é criar. Sentir é pensar sem ideias, e por isso sentir é compreender, visto que o universo não tem ideias."

        Fernando Pessoa

    "Por que é que me gela meu próprio pensar em sonhar amar?"

        Fernando Pessoa

    "Para quê olhar para os crepúsculos se tenho em mim milhares de
    crepúsculos diversos - alguns dos quais que o não são - e se, além de
    os olhar dentro de mim, eu próprio os sou, por dentro?"

        Fernando Pessoa

    "Não me indigno, porque a indignação é para os fortes; não me resigno, porque a resignação é para os nobres; não me calo, porque o silêncio é para os grandes. E eu não sou forte, nem nobre, nem grande. Sofro e sonho. Queixo-me porque sou fraco e, porque sou artista, entretenho-me a tecer musicais as minhas queixas e a arranjar meus sonhos conforme me parece melhor a minha ideia de os achar belos.

    Só lamento o não ser criança, para que pudesse crer nos meus sonhos. Eu não sou pessimista, sou triste."

        Fernando Pessoa

    "Quem me dera eu fosse pó que rola na estrada e os pés dos pobres me tivessem pisando. Quem me dera eu fosse o burro do moleiro e que ele me batesse e me estimasse. Antes isso do que ser aquele que passa pela vida olhando pra traz, sentindo pena."

        Fernando Pessoa

    "Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas que já não têm a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos que nos levam sempre aos mesmos lugares.
    É o tempo da travessia...
    E se não ousarmos fazê-la, teremos ficado para sempre, à margem de nós mesmos."

        Fernando Pessoa

    "Enquanto não encerramos um capítulo, não podemos partir para o próximo. Por isso é tão importante deixar certas coisas irem embora, soltar, desprender-se. As pessoas precisam entender que ninguém está jogando com cartas marcadas, ás vezes ganhamos e ás vezes perdemos. Não espere que devolvam algo, não espere que reconheçam seu esforço, que descubram seu gênio, que entendam seu amor. Encerrando ciclos. Não por causa do orgulho, por incapacidade ou por soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida. Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira. Deixe de ser quem era, e se transforme em quem é."

        Fernando Pessoa

    "Liberdade
    Ai que prazer
    Não cumprir um dever,
    Ter um livro para ler
    E não o fazer!
    Ler é maçada,
    Estudar é nada.
    O sol doira
    Sem literatura.
    O rio corre, bem ou mal,
    Sem edição original.
    E a brisa, essa,
    De tão naturalmente matinal,
    Como tem tempo não tem pressa…
    Livros são papéis pintados com tinta.
    Estudar é uma coisa em que está indistinta
    A distinção entre nada e coisa nenhuma.
    Quanto é melhor, quando há bruma,
    Esperar por D. Sebastião,
    Quer venha ou não!
    Grande é a poesia, a bondade e as danças…
    Mas o melhor do mundo são as crianças,
    Flores, música, o luar, e o sol, que peca
    Só quando, em vez de criar, seca.
    O mais do que isto
    É Jesus Cristo,
    Que não sabia nada de finanças
    Nem consta que tivesse biblioteca…"

        Fernando Pessoa

    "Se achar que precisa voltar, volte!
    Se perceber que precisa seguir, siga!
    Se estiver tudo errado, comece novamente!
    Se estiver tudo certo, continue.
    Se sentir saudades, mate-as.
    Se perder um amor, não se perca!...
    Se o achar, segure-o!
    Circunde-se de rosas e ame...
    O mais é nada."

        Fernando Pessoa

    "Sonhe com as estrelas,
    apenas sonhe,
    elas só podem brilhar no céu.
    Não tente deter o vento,
    ele precisa correr por toda parte,
    ele tem pressa de chegar, sabe-se lá aonde.
    ..."

        Fernando Pessoa

    "O dia em que eu como passáro,deixar-me escapulir num vôou,´penetrarei em teu coração e tua presença me possuirá para sempre
    Sua imagem pecorre meus sonhos como uma sombra,sua voz me invade meus sentidos como um sonho.
    Os grandes momentos da vida vêem por si mesmos...
    ...não faz sentido esperar por eles.
    seu carinho me companha.
    O valor das coisas não estar no tempo que elas dura, mas na intensidade que acontecem.
    Por isso Existem momentos inesquecíveis e pesoas incoparevéis."

        Fernando Pessoa

    "Tudo é orgulho e inconsciência. Tudo é querer mexer-se, fazer cousas, deixar rastro.
    E houve pasmos de toda a realidade ser só isto/ Mas a vida era a vida e só era a vida"

        Fernando Pessoa

    "Jamais desista de ser feliz, pois a vida é um espetáculo imperdível, ainda que se apresentem dezenas de fatores a demonstrarem o contrário."

        Fernando Pessoa

    "Uma vontade de sono no corpo,um desejo de não pensar na alma,e por cima de tudo uma transparência lúcida do entendimento retrospectivo..."

        Fernando Pessoa

    "Mudem-me os deuses os sonhos, mas não o dom de sonhar."

        Fernando Pessoa

    "Tudo quanto penso
    Tudo quanto sou
    É um deserto imenso
    Onde nem eu estou"

        Fernando Pessoa

    "Um poema é a expressão de idÉias ou de sentimentos em linguagem que ninguém emprega, pois que ninguém fala em verso."

        Fernando Pessoa

    "É por isso que tomo ópio, é um remédio.Sou um convalescente do momento, moro no Rés do chão do pensamento e ver passar a vida faz-me tédio"

        Fernando Pessoa

    "Porque eu desejo impossivelmente o possível, porque quero tudo, ou um pouco mais, se puder ser, ou até se não puder ser..."

        Fernando Pessoa

    "Acontece-me às vezes, (...) um cansaço tão terrível da vida que não há sequer hipótese de dominá-lo."

        Fernando Pessoa

    "O próprio sonho me castiga. Adquiri nele tal lucidez que vejo como real cada coisa que sonho."

        Fernando Pessoa

    "Quem não vê bem uma palavra, não pode ver bem uma alma."

        Fernando Pessoa

Biografia


Fernando Pessoa (1888 - 1935) foi um poeta e escritor português, nascido em Lisboa. É considerado um dos maiores poetas da língua portuguesa e da literatura universal.

Aos seis anos de idade, Fernando Pessoa foi para a África do Sul, onde aprendeu perfeitamente o inglês, e das quatro obras que publicou em vida, três são em inglês. Durante sua vida, Fernando Pessoa trabalhou em vários lugares como correspondente de língua inglesa e francesa. Foi também empresário, editor, crítico literário, jornalista, comentador político, tradutor, inventor, astrólogo e publicitário, e ao mesmo tempo produzia suas obras em verso e prosa.

Como poeta, era conhecido por suas múltiplas personalidades, os heterónimos, que eram e são até hoje objeto da maior parte dos estudos sobre sua vida e sua obra.

Fernando Pessoa faleceu em Lisboa, com 47 anos anos de idade, vítima de uma cólica hepática causada por um cálculo biliar associado a cirrose hepática, um diagnóstico hoje é dia é contestado por diversos médicos.

Os principais heterônimos de Fernando Pessoa são:

- Alberto Caeiro, nascido em Lisboa, e era o mais objetivo dos heterônimos. Buscava o objetivismo absoluto, eliminando todos os vestígios da subjetividade. É o poeta que busca "as sensações das coisas tais como são". Opõe-se radicalmente ao intelectualismo, à abstração, à especulação metafísica e ao misticismo. É o menos "culto" dos heterônimos, o que menos conhece a Gramática e a Literatura.

- Ricardo Reis, nascido no Porto, representa a vertente clássica ou neoclássica da criação de Fernando Pessoa. Sua linguagem é contida, disciplinada. Seus versos são, geralmente, curtos. Apóia-se na mitologia greco-romana; é adepto do estoicismo e do epicurismo (saúde do corpo e da mente, equilíbrio, harmonia) para que se possa aproveitar a vida, porque a morte está à espreita. É um médico que se mudou para o Brasil.

- Álvaro de Campos, nascido no Porto, é o lado "moderno" de Fernando Pessoa, caracterizado por uma vontade de conquista, por um amor à civilização e ao progresso. Campos era um engenheiro inativo, inadaptado, com consciência crítica.

"As coisas muito claras me noturnam."

    Manoel de Barros

"Onde não puderes amar, não te demores..."

    Augusto Branco

"Eu não desisti...apenas não insisto mais."

    Cazuza

"Fácil é sonhar todas as noites. Difícil é lutar por um sonho."

    Carlos Drummond de Andrade

"Soltar os demônios pode ser muito educativo em certas ocasiões."

    Deepak Chopra

"Todo o homem é culpado do bem que não fez."

    Voltaire

"O sexo é o alívio da tensão. O amor é a causa"

    Woody Allen

"Os mentirosos estão sempre prontos a jurar."

    Vittorio Alfieri

"Vento

Pastor das nuvens."

    Mario Quintana

"A maior felicidade é quando a pessoa sabe porque é que é infeliz."

    Fiódor Dostoiévski