Sobre o Autor

Denis Diderot

Denis Diderot (Langres, 5 de Outubro de 1713 - Paris, 31 de Julho de 1784) foi um filósofo e escritor francês.

Um única demonstração impressiona-me mais do que cinquenta fatos.

Como mal quando tenho apenas o pão possível.

A criança como o homem, e o homem como a criança, prefere divertir-se a instruir-se.

Logo que os ódios rebentam, todas as reconciliações acabaram.

Os meus pensamentos são a minha perdição.

Apenas há um dever, o de sermos felizes.

Quando o padre apoia uma inovação, ela é má; quando se lhe opõe, ela é boa.

Em matéria de moda, são os loucos que ditam a lei aos sensatos, as cortesãs que a impõem às mulheres honestas, e o melhor que temos a fazer é respeitá-la.

Não existe antídoto mais poderoso contra a baixa sensualidade do que a adoração da beleza.

Ninguém gosta mais de falar do que os gagos, ninguém gosta mais de caminhar que os coxos.

Só precisam de moral e de virtude os que obedecem.

Clama-se incessantemente contra as paixões; imputam-se-lhes todos os males do homem, esquecendo que elas são também a fonte de todos os seus prazeres.

A razão sem paixões seria quase um rei sem súditos.

Há quem morra desconhecido por não ter tido um teatro diferente.

Há homens cujo ódio nos glorifica.

O dinheiro dos tolos é o património dos espertos.

Aquele que fala contigo dos defeitos dos outros, com os outros fala dos teus.

O consentimento dos homens reunidos em sociedade é o fundamento do poder. Aquele que só se estabelece pela força, só pela força pode subsistir.

É que há tantos malvados neste mundo, que nem vale a pena reter aqueles a quem apetece sair dele.

E porquê punir o culpado quando não resulta quaisquer vantagem do seu castigo?

A cólera prejudica o sossego da vida e a saúde do corpo, ofusca o julgamento e cega a razão.

Só se recorre à injuria quando faltam as provas.

É tão arriscado acreditar em tudo como não acreditar em nada.

Abalar a nação para consolidar o trono; saber suscitar uma guerra; foi o conselho de Alcibíades a Péricles.

Não lamento os homens, os homens refazem-se; não lamento o ouro destes tesouros, os tesouros voltam a encher-se; mas quem restituirá a estes povos os anos que vão passando?

Não há nada como as paixões e as grandes paixões para elevar a alma às coisas grandes.

Se tudo cá na terra fosse excelente, não haveria nada de excelente.

A maior infelicidade para um artista é ter um adversário sem talento.

O que hoje é, para nós, um paradoxo, será, para a posteridade, uma verdade demonstrada.

Penso que é indispensável fazer um grande mal momentâneo para que venha a ser possível um grande bem duradouro.