Chico Buarque de Hollanda (19 de junho de 1944, Rio de Janeiro), músico brasileiro. É considerado um dos maiores nomes da MPB - Música Popular Brasileira.

Chico Buarque de Hollanda (19 de junho de 1944, Rio de Janeiro), músico brasileiro. É considerado um dos maiores nomes da MPB - Música Popular Brasileira.

Frases e Pensamentos

189 frases no total. Página 4/7, de 91-120

    "Agora eu era o rei
    Era o bedel e era também juiz
    E pela minha lei
    A gente era obrigado a ser feliz
    E você era a princesa que eu fiz coroar
    E era tão linda de se admirar
    Que andava nua pelo meu país"

        Chico Buarque

    "Não se afobe, não
    Que nada é pra já
    O amor não tem pressa
    Ele pode esperar em silêncio
    Num fundo de armário
    Na posta-restante
    Milênios, milênios
    No ar
    (...)
    Não se afobe, não
    Que nada é pra já
    Amores serão sempre amáveis
    Futuros amantes, quiçá
    Se amarão sem saber
    Com o amor que eu um dia
    Deixei pra você"

        Chico Buarque

    "Minha mãe sempre diz:Não há dor que dure para sempre!
    Tudo é vário.Temporário.Efêmero.Nunca somos,sempre estamos!
    E apesar de saber de tudo isso.Porque algumas dores duram tanto?
    Porque alguns sentimentos(diga-se de passagem os mais ridículos) demoram tanto a passar?
    Porque olhar pra ele reaviva esperanças perdidas e suscitas lágrimas quentes até então contidas?
    Porque o cérebro ainda não inculcou no coração que esquecer faz bem a sáude?
    Porque tudo não pode ser como um bonito filme francês?"

        Chico Buarque

    "Mesmo que vocÊ fuja de mim
    Por labirintos e alçapões
    saiba que os poetas como os cegos podem ver no escuro.

    E eis que,menos sábios do que antes
    Os seus lãbios ofegantes
    Hão de se entregar assim:

    ME LEVE ATÉ O FIM!"

        Chico Buarque

    "E por fugir ao contrário, sinto-me duas vezes mais veloz

    Se você quer mesmo saber; Por que que ela ficou comigo; Eu digo que não sei

    Andei sete léguas de amor; Chorei sete litros de mar; Mas ela não se saciou; Mas ela não soube esperar

    É melhor sofrer em dó menor do que você sofrer calado.

    Bateu uma saudade de ti.

    Ai, o primeiro copo, o primeiro corpo, o primeiro amor

    Todo dia eu só penso; Em poder parar; Meio-dia eu só penso; Em dizer não

    Leva os teus sinais; Que a saudade dói como um barco; Que aos poucos descreve um arco; E evita atracar no cais

    Me leve um pouco com você; Eu gosto de qualquer lugar; A gente pode se entender; E não saber o que falar

    Mas depois de um ano eu não vindo; Ponha a roupa de domingo e pode me esquecer

    Quis morrer de ciúme, quase enlouqueci, mas depois como era de costume, obedeci.

    Quando talvez precisar de mim, cê sabe que a casa é sempre sua.

    Quem sou eu para falar de amor, se o amor me consumiu até a espinha?

    E quando ela está nos meus braços; As tristezas parecem banais; O meu coração aos pedaços; Se remenda prum número a mais

    Eu tenho tanta alegria, adiada, abafada, quem dera gritar.

    Eu tô só vendo, sabendo, sentindo, escutando e não posso falar.

    Mas na manhã seguinte; Não conta até vinte; Te afasta de mim; Pois já não vales nada; És página virada; Descartada do meu folhetim

    E nada como um tempo após um contratempo; Pro meu coração

    E me vingar a qualquer preço; Te adorando pelo avesso; Pra mostrar que ainda sou tua

    Fui assim levando; Ele a me levar.

    Tantas palavras que ela gostava; E repetia só por gostar

    Preciso não dormir; Até se consumar; O tempo da gente

    Cada paralelepípedo da velha cidade; essa noite vai se arrepiar

    Se instalou feito um posseiro dentro do meu coração.

    Se você sentir saudades, por favor, não dê na vista. Bate palmas com vontade, faz de conta que é turista.

    Amo tanto e de tanto amar, acho que ela é bonita.

    Mulher de amigo meu é igual a muro alto: sei que é perigoso, mas eu trepo.

    O meu amigo secreto; Põe meu coração a balançar

    É desconcertante; Rever o grande amor

    Pois você sumiu no mundo sem me avisar; E agora eu era um louco a perguntar; O que é que a vida vai fazer de mim?

    Ilusão, Ilusão; Veja as coisas como elas são

    Alô, liberdade. Desculpa eu vir assim sem avisar, mas já era tarde.

    Me esquenta porque o cobertor é curto.

    Quando olhaste bem nos olhos meus; E o teu olhar era de adeus; Juro que não acreditei

    Uma saideira, muita saudade e a leve impressão de que já vou tarde.

    Hoje eu sou da maneira que você me quer.

    Pelo amor de Deus, não vê que isso é pecado desprezar quem lhe quer bem?

    Estava indiferente; Logo me comovo; Pra ficar contente; Porque é Ano-novo

    Esse silêncio todo me atordoa; Atordoado eu permaneço atento

    Eu bem que avisei, vai acabar. De tudo lhe dei para aceitar, mil versos cantei pra lhe agradar, agora não sei como explicar.

    Você que inventou o pecado, esqueceste de inventar o perdão.

    Como conseguir ser apaixonado todos os dias, seja pela vida, seja por alguém.

    Sala sem mobília; Goteira na vasilha; Problema na família. Quem não tem?

    Vem, mas vem sem fantasia.

    Leva o que há de ti, que a saudade dói latejada.

    Eu te murmuro; Eu te suspiro; Eu, que soletro teu nome no escuro

    Mas uma vez na vida; Eu vou viver a vida que eu pedi a Deus

    Desbanca a outra; A tal que abusa; De ser tão maravilhosa

    Hoje na solidão ainda custo; A entender como o amor foi tão injusto; Prá quem só lhe foi dedicação

    Deixe em paz meu coração que ele é um pote até aqui de mágoa.

    Mas devo dizer que não vou lhe dar; O enorme prazer de me ver chorar

    Espalha os meus soldados; Estraga os meus brinquedos; Pode me odiar; Nunca mais olhar pra mim; Mas não faz; Não faz mais assim

    Junto a mim morava minha amada; Com olhos claros como o dia; Lá o meu olhar vivia de sonho e fantasia; E a dona dos olhos nem via

    Nossa canção incompleta pode esperar vinte anos

    Quando chegar o momento; Esse meu sofrimento; Vou cobrar com juros. Juro!

    Saudade mata a gente, menina.
    Saudade engole a gente, menina.

    Eu sou sua menina, viu? E ele é o meu rapaz; Meu corpo é testemunha do bem que ele me faz

    A gente quase não se vê; Eu só queria me lembrar; Me dê noticia de você; Me deu vontade de voltar

    Aliás, aceite uma ajuda do seu futuro amor.

    Então; Disfarçar minha dor eu não consigo; Dizer: somos sempre bons amigos; É muita mentira para mim

    Eu vou rasgar meu coração; Pra costurar o teu

    Sem carinho, sem coberta; No tapete atrás da porta; Reclamei baixinho

    Puseram uma usina no mar; Talvez fique ruim pra pescar meu amor

    Faça como eu digo; Faça como eu faço; Aja duas vezes antes de pensar

    Foi tão bonito você me emprestar a vida assim; Ver que eu não tinha saída e seguir por onde eu vim

    Diz se é perigoso a gente ser feliz

    O amor faz ondas redondas até quebrar como eu quero.

    Para sempre é sempre por um triz

    Toda sessão ela virava uma atriz

    E se eu pudesse entrar na sua vida...

    ... A saudade é o pior tormento, é pior do que o esquecimento...

    É sempre bom lembrar que um copo vazio esta cheio de ar.

    Me responde, por favor. Pra onde vai o meu amor... Quando o amor acaba?

    Tantas palavras que ela falava; Ditas de novo não são iguais"

        Chico Buarque

    "Quando ela mente; Não sei se ela deveras sente; O que mente pra mim

    Amores serão sempre amáveis

    Só vim te convencer; Que eu vim pra não morrer; De tanto te esperar

    Hoje lembrando-me dela; Me vendo nos olhos dela; Sei que o que tinha de ser se deu; Porque era ela; Porque era eu

    Outra noite; Outro sono; Como se eu sonhasse o sonho de outro dono

    Foi um sonho bom; De sonhar porque; Me sonhava com você

    Quem sou eu para falar de amor; Se de tanto me entregar nunca fui minha

    Hoje lembrando-me dela; Me vendo nos olhos dela; Sei que o que tinha de ser se deu; Porque era ela; Porque era eu"

        Chico Buarque

    "Porém, ai porém
    Visto que a vida gosta de uns ardis
    No dia em que ao seu lado ele sonhar feliz, feliz assim
    Feche então você seus olhos por favor
    E pode estar certa que o seu novo amor
    Resolveu voltar pra mim"

        Chico Buarque

    "Não se afobe, não
    Que nada é pra já
    O amor não tem pressa
    Ele pode esperar em silêncio
    Num fundo de armário
    Na posta-restante
    Milênios, milênios
    No ar"

        Chico Buarque

    "As pessoas têm medo das mudanças... Eu tenho medo que as coisas não mudem"

        Chico Buarque

    "E qualquer coisa que eu recorde agora, vai doer. A memória é uma vasta ferida."

        Chico Buarque

    "Nunca é tarde, nunca é demais; Onde estou, onde estás; Meu amor vem me buscar"

        Chico Buarque

    "Eu canto a dor que eu não soube chorar"

        Chico Buarque

    "Venha, meu amigo
    Deixe esse regaço
    Brinque com meu fogo
    Venha se queimar
    Faça como eu digo
    Faça como eu faço
    Aja duas vezes antes de pensar"

        Chico Buarque

    "Diga ao primeiro que passa; Que eu sou da cachaça ; Mais do que do amor"

        Chico Buarque

    "Eu bato o portão sem fazer alarde
    Eu levo a carteira de identidade
    Uma saideira, muita saudade
    E a leve impressão de que já vou tarde"

        Chico Buarque

    "Essa moça tá diferente
    Já não me conhece mais
    Está pra lá de pra frente
    Está me passando pra trás
    Essa moça tá decidida"

        Chico Buarque

    "Quem sabe um dia, por descuido ou poesia, você goste de ficar?"

        Chico Buarque

    "E pela minha lei a gente era obrigado a ser feliz, você era a princesa que eu fiz coroar e era tão linda de se adimirar!!!"

        Chico Buarque

    "No palco, na praça, no circo, num banco de jardim, correndo no escuro, pichado no muro... Você vai saber de mim."

        Chico Buarque

    "Meu corpo é testemunha do bem que ele me faz..."

        Chico Buarque

    "Imagina hoje à noite a gente se perder
    Imagina hoje à noite a lua se apagar"

        Chico Buarque

    "As pessoas têm medo das mudanças. Eu tenho medo que as coisas nunca mudem."

        Chico Buarque

    "O olhar de uma mulher faz pouco até de Deus
    Mas não engana uma outra mulher"

        Chico Buarque

    "Abre o teu coração
    Ou eu arrombo a Janela"

        Chico Buarque

    "Oh, pedaço de mim
    Oh, metade afastada de mim
    Leva o teu olhar
    Que a saudade é o pior tormento
    É pior do que o esquecimento
    É pior do que se entrevar

    Oh, pedaço de mim
    Oh, metade exilada de mim
    Leva os teus sinais
    Que a saudade dói como um barco
    Que aos poucos descreve um arco
    E evita atracar no cais

    Oh, pedaço de mim
    Oh, metade arrancada de mim
    Leva o vulto teu
    Que a saudade é o revés de um parto
    A saudade é arrumar o quarto
    Do filho que já morreu

    Oh, pedaço de mim
    Oh, metade amputada de mim
    Leva o que há de ti
    Que a saudade dói latejada
    É assim como uma fisgada
    No membro que já perdi

    Oh, pedaço de mim
    Oh, metade adorada de mim
    Leva os olhos meus
    Que a saudade é o pior castigo
    E eu não quero levar comigo
    A mortalha do amor
    Adeus"

        Chico Buarque

    "Por que me descobriste no abandono
    Com que tortura me arrancaste um beijo
    Por que me incendiaste de desejo
    Quando eu estava bem, morta de sono

    Com que mentira abriste meu segredo
    De que romance antigo me roubaste
    Com que raio de luz me iluminaste
    Quando eu estava bem, morta de medo

    Por que não me deixaste adormecida
    E me indicaste o mar com que navio
    E me deixaste só, com que saída

    Por que desceste ao meu porão sombrio
    Com que direito me ensinaste a vida
    Quando eu estava bem, morta de frio."

        Chico Buarque

    "Sabia, gosto de você chegar assim. arrancando páginas dentro de mim.

    Desde o primeiro dia. sabia, me apagando filmes geniais.

    Rebobinando o século. meus velhos carnavais. minha melancolia.

    Sabia que você ia trazer seus instrumentos.

    Invadir minha cabeça. onde um dia tocava uma orquestra...

    Sabia que ia acontecer você, um dia.

    E claro que já não me valeria nada tudo o que eu sabia."

        Chico Buarque

    "O que a ação revela sobre a pessoa?
    Ouça um bom conselho
    que lhe dou de graça
    Inútil dormir
    Que a dor não passa
    Espera sentado ou você se cansa
    Está provado
    Quem espera nunca alcança"

        Chico Buarque

    "Pai! Afasta de mim esse cálice
    Pai! Afasta de mim esse cálice
    Pai! Afasta de mim esse cálice
    De vinho tinto de sangue...(2x)
    Como beber
    Dessa bebida amarga
    Tragar a dor
    Engolir a labuta
    Mesmo calada a boca
    Resta o peito
    Silêncio na cidade
    Não se escuta
    De que me vale
    Ser filho da santa
    Melhor seria
    Ser filho da outra
    Outra realidade
    Menos morta
    Tanta mentira
    Tanta força bruta...
    Pai! Afasta de mim esse cálice
    Pai! Afasta de mim esse cálice
    Pai! Afasta de mim esse cálice
    De vinho tinto de sangue...
    Como é difícil
    Acordar calado
    Se na calada da noite
    Eu me dano
    Quero lançar
    Um grito desumano
    Que é uma maneira
    De ser escutado
    Esse silêncio todo
    Me atordoa
    Atordoado
    Eu permaneço atento
    Na arquibancada
    Prá a qualquer momento
    Ver emergir
    O monstro da lagoa...
    Pai! Afasta de mim esse cálice
    Pai! Afasta de mim esse cálice
    Pai! Afasta de mim esse cálice
    De vinho tinto de sangue...
    De muito gorda
    A porca já não anda
    (Cálice!)
    De muito usada
    A faca já não corta
    Como é difícil
    Pai, abrir a porta
    (Cálice!)
    Essa palavra
    Presa na garganta
    Esse pileque
    Homérico no mundo
    De que adianta
    Ter boa vontade
    Mesmo calado o peito
    Resta a cuca
    Dos bêbados
    Do centro da cidade...
    Pai! Afasta de mim esse cálice
    Pai! Afasta de mim esse cálice
    Pai! Afasta de mim esse cálice
    De vinho tinto de sangue...
    Talvez o mundo
    Não seja pequeno
    (Cálice!)
    Nem seja a vida
    Um fato consumado
    (Cálice!)
    Quero inventar
    O meu próprio pecado
    (Cálice!)
    Quero morrer
    Do meu próprio veneno
    (Pai! Cálice!)
    Quero perder de vez
    Tua cabeça
    (Cálice!)
    Minha cabeça
    Perder teu juízo
    (Cálice!)
    Quero cheirar fumaça
    De óleo diesel
    (Cálice!)
    Me embriagar
    Até que alguém me esqueça
    (Cálice!)"

        Chico Buarque

    "DESENCONTRO

    A sua lembrança me dói tanto
    Eu canto pra ver
    Se espanto esse mal
    Mas só sei dizer
    Um verso banal
    Fala em você
    Canta você
    É sempre igual

    Sobrou desse nosso desencontro
    Um conto de amor
    Sem ponto final
    Retrato sem cor
    Jogado aos meus pés
    E saudades fúteis
    Saudades frágeis
    Meros papéis


    Não sei se você ainda é a mesma
    Ou se cortou os cabelos
    Rasgou o que é meu
    Se ainda tem saudades
    E sofre como eu
    Ou tudo já passou
    Já tem um novo amor
    Já me esqueceu"

        Chico Buarque

"Onde não puderes amar, não te demores..."

    Augusto Branco

"Eu não desisti...apenas não insisto mais."

    Cazuza

"As coisas muito claras me noturnam."

    Manoel de Barros

"Fácil é sonhar todas as noites. Difícil é lutar por um sonho."

    Carlos Drummond de Andrade

"O sexo é o alívio da tensão. O amor é a causa"

    Woody Allen

"Os mentirosos estão sempre prontos a jurar."

    Vittorio Alfieri

"Soltar os demônios pode ser muito educativo em certas ocasiões."

    Deepak Chopra

"Todo o homem é culpado do bem que não fez."

    Voltaire

"A maior felicidade é quando a pessoa sabe porque é que é infeliz."

    Fiódor Dostoiévski

"Vento

Pastor das nuvens."

    Mario Quintana