Carlos Drummond de Andrade foi um poeta brasileiro (1902 - 1987), também cronista, contista e tradutor. Entre suas obras de maior destaque, Alguma poesia, Sentimento do mundo e A rosa do povo.

Carlos Drummond de Andrade foi um poeta brasileiro (1902 - 1987), também cronista, contista e tradutor. Entre suas obras de maior destaque, Alguma poesia, Sentimento do mundo e A rosa do povo.

Frases e Pensamentos

400 frases no total. Página 8/14, de 211-240

    "Se você conseguir, em pensamento, sentir
    o cheiro da pessoa como
    se ela estivesse ali do seu lado...

    Se você achar a pessoa maravilhosamente linda,
    mesmo ela estando de pijamas velhos,
    chinelos de dedo e cabelos emaranhados...


    Se você não consegue trabalhar direito o dia todo,
    ansioso pelo encontro que está marcado para a noite...

    Se você não consegue imaginar, de maneira
    nenhuma, um futuro sem a pessoa ao seu lado...

    Se você tiver a certeza que vai ver a outra
    envelhecendo e, mesmo assim, tiver a convicção
    que vai continuar sendo louco por ela...

    Se você preferir fechar os olhos, antes de ver
    a outra partindo: é o amor que chegou na sua vida.

    Muitas pessoas apaixonam-se muitas vezes
    na vida poucas amam ou encontram um amor verdadeiro.

    Às vezes encontram e, por não prestarem atenção
    nesses sinais, deixam o amor passar,
    sem deixá-lo acontecer verdadeiramente.

    É o livre-arbítrio. Por isso, preste atenção nos sinais.
    Não deixe que as loucuras do dia-a-dia o deixem
    cego para a melhor coisa da vida: o AMOR!!!"

        Carlos Drummond de Andrade

    "A PALAVRA

    Já não quero dicionários
    consultados em vão.
    Quero só a palavra
    que nunca estará neles
    nem se pode inventar.
    Que resumiria o mundo
    e o substituiria.
    Mais sol do que o sol,
    dentro da qual vivêssemos
    todos em comunhão,
    mudos,
    saboreando-a."

        Carlos Drummond de Andrade

    "Eterno, é tudo aquilo que dura uma fração de segundo, mas com tamanha intensidade, que se petrifica, e nenhuma força jamais o resgata!

    Fácil é ouvir a música que toca.
    Difícil é ouvir a sua consciência. Acenando o tempo todo, mostrando nossas escolhas erradas.

    Fácil é ditar regras.
    Difícil é seguí-las. Ter a noção exata de nossas próprias vidas, ao invés de ter noção das vidas dos outros.

    Fácil é perguntar o que deseja saber.
    Difícil é estar preparado para escutar esta resposta. Ou querer entender a resposta.

    Fácil é chorar ou sorrir quando der vontade.
    Difícil é sorrir com vontade de chorar ou chorar de rir, de alegria.

    Fácil é dar um beijo.
    Difícil é entregar a alma. Sinceramente, por inteiro.

    Fácil é sair com várias pessoas ao longo da vida.
    Difícil é entender que pouquíssimas delas vão te aceitar como você é e te fazer feliz por inteiro.

    Fácil é ocupar um lugar na caderneta telefônica.
    Difícil é ocupar o coração de alguém. Saber que se é realmente amado.

    Fácil é sonhar todas as noites.
    Difícil é lutar por um sonho.

    Fácil é mentir aos quatro ventos o que tentamos camuflar.
    Difícil é mentir para o nosso coração.

    Fácil é ver o que queremos enxergar.
    Difícil é saber que nos iludimos com o que achávamos ter visto. Admitir que nos deixamos levar, mais uma vez, isso é difícil.

    Fácil é dizer oi ou como vai?
    Difícil é dizer adeus. Principalmente quando somos culpados pela partida de alguém de nossas vidas...

    Fácil é abraçar, apertar as mãos, beijar de olhos fechados.
    Difícil é sentir a energia que é transmitida. Aquela que toma conta do corpo como uma corrente elétrica quando tocamos a pessoa certa.

    Fácil é querer ser amado.
    Difícil é amar completamente só. Amar de verdade, sem ter medo de viver, sem ter medo do depois. Amar e se entregar. E aprender a dar valor somente a quem te ama.

    Falar é completamente fácil, quando se tem palavras em mente que expressem sua opinião.
    Difícil é expressar por gestos e atitudes o que realmente sentimos."

        Carlos Drummond de Andrade

    "Conselho de um velho apaixonado

    Quando encontrar alguém e esse alguém fizer
    seu coração parar de funcionar por alguns segundos,
    preste atenção: pode ser a pessoa
    mais importante da sua vida.

    Se os olhares se cruzarem e, neste momento,
    houver o mesmo brilho intenso entre eles,
    fique alerta: pode ser a pessoa que você está
    esperando desde o dia em que nasceu.

    Se o toque dos lábios for intenso, se o beijo
    for apaixonante, e os olhos se encherem
    dágua neste momento, perceba:
    existe algo mágico entre vocês.

    Se o 1º e o último pensamento do seu dia
    for essa pessoa, se a vontade de ficar
    juntos chegar a apertar o coração, agradeça:
    Algo do céu te mandou
    um presente divino : O AMOR.

    Se um dia tiverem que pedir perdão um
    ao outro por algum motivo e, em troca,
    receber um abraço, um sorriso, um afago nos cabelos
    e os gestos valerem mais que mil palavras,
    entregue-se: vocês foram feitos um pro outro.

    Se por algum motivo você estiver triste,
    se a vida te deu uma rasteira e a outra pessoa
    sofrer o seu sofrimento, chorar as suas
    lágrimas e enxugá-las com ternura, que
    coisa maravilhosa: você poderá contar
    com ela em qualquer momento de sua vida.

    Se você conseguir, em pensamento, sentir
    o cheiro da pessoa como
    se ela estivesse ali do seu lado...

    Se você achar a pessoa maravilhosamente linda,
    mesmo ela estando de pijamas velhos,
    chinelos de dedo e cabelos emaranhados...


    Se você não consegue trabalhar direito o dia todo,
    ansioso pelo encontro que está marcado para a noite...

    Se você não consegue imaginar, de maneira
    nenhuma, um futuro sem a pessoa ao seu lado...

    Se você tiver a certeza que vai ver a outra
    envelhecendo e, mesmo assim, tiver a convicção
    que vai continuar sendo louco por ela...

    Se você preferir fechar os olhos, antes de ver
    a outra partindo: é o amor que chegou na sua vida.

    Muitas pessoas apaixonam-se muitas vezes
    na vida poucas amam ou encontram um amor verdadeiro.

    Às vezes encontram e, por não prestarem atenção
    nesses sinais, deixam o amor passar,
    sem deixá-lo acontecer verdadeiramente.

    É o livre-arbítrio. Por isso, preste atenção nos sinais.
    Não deixe que as loucuras do dia-a-dia o deixem
    cego para a melhor coisa da vida: o AMOR !!!"

        Carlos Drummond de Andrade

    "Desejo a vocês
    Fruto do mato
    Cheiro de jardim
    Namoro no portão
    Domingo sem chuva
    Segunda sem mau humor
    Sábado com seu amor
    Filme do Carlitos
    Chope com os amigos
    Viver sem inimigos
    Filme na TV
    Ter uma pessoa especial
    E que ela goste de você
    Ouvir uma palavra amável
    Ver a banda passar
    Noite de lua cheia
    Rever uma velha amizade
    Ter fé em Deus
    Não ter que ouvir não
    Nem nunca, nem jamais
    Nem adeus
    Rir como criança
    Ouvir canto de passarinho
    Sarar de resfriado
    Escrever um poema de amor
    Tomar banho de cachoeira
    Aprender uma nova canção
    Esperar alguém na estação
    Queijo com goiabada
    Uma festa
    Um violão
    Uma seresta
    Recordar um amor antigo
    Ter um ombro sempre amigo
    Bater palmas com alegria
    Uma tarde amena
    Calçar um chinelo velho
    Tocar violão para alguém
    Vinho branco
    Bolero de Ravel
    E muito carinho meu"

        Carlos Drummond de Andrade

    "O antigo amor, porém, nunca fenece
    e a cada dia surge mais amante.

    Mais ardente, mas pobre de esperança.
    Mais triste? Não. Ele venceu a dor,
    e resplandece no seu canto obscuro,
    tanto mais velho quanto mais amor."

        Carlos Drummond de Andrade

    "Fácil é abraçar, apertar as mãos, beijar de olhos fechados.
    Difícil é sentir a energia que é transmitida.
    Aquela que toma conta do corpo como uma corrente elétrica quando tocamos a pessoa certa."

        Carlos Drummond de Andrade

    "E cada instante e diferente, e cada
    homen é diferente, e somos todos iguais.
    No mesmo ventre o escuro inicial, na mesma terra
    o silêncio global, mas não seja logo."

        Carlos Drummond de Andrade

    "Eu não devia te dizer , mas essa lua, mas esse conhaque, botam a gente comovido como o diabo."

        Carlos Drummond de Andrade

    "Não basta sentir a chegada dos dias lindos. É necessário proclamar: Os dias ficaram lindos."

        Carlos Drummond de Andrade

    "E fala e ri e gesticula e grita.
    (teus olhos)
    entrava-nos alma adentro
    e via esta lama podre
    e com pesar nos fitava
    e com ira amaldiçoava
    e com doçura perdoava."

        Carlos Drummond de Andrade

    "Tempo disso, tempo daquilo; falta o tempo de nada."

        Carlos Drummond de Andrade

    "Um dia desses, eu separo um tempinho e ponho em dia todos os choros que não tenho tido tempo de chorar."

        Carlos Drummond de Andrade

    "O pássaro é livre
    na prisão do ar.
    O espírito é livre
    na prisão do corpo."

        Carlos Drummond de Andrade

    "Clara manhã, obrigado. O essencial é viver."

        Carlos Drummond de Andrade

    "CONSOLO NA PRAIA

    Vamos, não chores...
    A infância está perdida.
    A mocidade está perdida.
    Mas a vida não se perdeu.
    O primeiro amor passou.
    O segundo amor passou.
    O terceiro amor passou.
    Mas o coração continua.
    Perdeste o melhor amigo.
    Não tentaste qualquer viagem.
    Não possuis casa, navio, terra.
    Mas tens um cão.
    Algumas palavras duras,
    em voz mansa, te golpearam.
    Nunca, nunca cicatrizam.
    Mas, e o humour?
    A injustiça não se resolve.
    À sombra do mundo errado
    murmuraste um protesto tímido.
    Mas virão outros.

    Tudo somado, devias
    precipitar-te, de vez, nas águas.
    Estás nu na areia, no vento...
    Dorme, meu filho."

        Carlos Drummond de Andrade

    "Amor é privilégio de maduros
    estendidos na mais estreita cama,
    que se torna a mais larga e mais relvosa,
    roçando, em cada poro, o céu do corpo.

    É isto, amor: o ganho não previsto,
    o prêmio subterrâneo e coruscante,
    leitura de relâmpago cifrado,
    que, decifrado, nada mais existe

    valendo a pena e o preço do terrestre,
    salvo o minuto de ouro no relógio
    minúsculo, vibrando no crepúsculo.

    Amor é o que se aprende no limite,
    depois de se arquivar toda a ciência
    herdada, ouvida. Amor começa tarde."

        Carlos Drummond de Andrade

    "Ainda que mal

    Ainda que mal pergunte,
    ainda que mal respondas;
    ainda que mal te entenda,
    ainda que mal repitas;
    ainda que mal insista,
    ainda que mal desculpes;
    ainda que mal me exprima,
    ainda que mal me julgues;
    ainda que mal me mostre,
    ainda que mal me vejas;
    ainda que mal te encare,
    ainda que mal te furtes;
    ainda que mal te siga,
    ainda que mal te voltes;
    ainda que mal te ame,
    ainda que mal o saibas;
    ainda que mal te agarre,
    ainda que mal te mates;
    ainda assim te pergunto
    e me queimando em teu seio,
    me salvo e me dano: amor."

        Carlos Drummond de Andrade

    "Conselho de um velho apaixonado

    Quando encontrar alguém e esse alguém fizer
    seu coração parar de funcionar por alguns segundos,
    preste atenção: pode ser a pessoa
    mais importante da sua vida.

    Se os olhares se cruzarem e, neste momento,
    houver o mesmo brilho intenso entre eles,
    fique alerta: pode ser a pessoa que você está
    esperando desde o dia em que nasceu.

    Se o toque dos lábios for intenso, se o beijo
    for apaixonante, e os olhos se encherem
    dágua neste momento, perceba:
    existe algo mágico entre vocês.

    Se o 1º e o último pensamento do seu dia
    for essa pessoa, se a vontade de ficar
    juntos chegar a apertar o coração, agradeça:
    Algo do céu te mandou
    um presente divino : O AMOR.

    Se um dia tiverem que pedir perdão um
    ao outro por algum motivo e, em troca,
    receber um abraço, um sorriso, um afago nos cabelos
    e os gestos valerem mais que mil palavras,
    entregue-se: vocês foram feitos um pro outro.

    Se por algum motivo você estiver triste,
    se a vida te deu uma rasteira e a outra pessoa
    sofrer o seu sofrimento, chorar as suas
    lágrimas e enxugá-las com ternura, que
    coisa maravilhosa: você poderá contar
    com ela em qualquer momento de sua vida.

    Se você conseguir, em pensamento, sentir
    o cheiro da pessoa como
    se ela estivesse ali do seu lado...

    Se você achar a pessoa maravilhosamente linda,
    mesmo ela estando de pijamas velhos,
    chinelos de dedo e cabelos emaranhados...


    Se você não consegue trabalhar direito o dia todo,
    ansioso pelo encontro que está marcado para a noite...

    Se você não consegue imaginar, de maneira
    nenhuma, um futuro sem a pessoa ao seu lado...

    Se você tiver a certeza que vai ver a outra
    envelhecendo e, mesmo assim, tiver a convicção
    que vai continuar sendo louco por ela...

    Se você preferir fechar os olhos, antes de ver
    a outra partindo: é o amor que chegou na sua vida.

    Muitas pessoas apaixonam-se muitas vezes
    na vida poucas amam ou encontram um amor verdadeiro.

    Às vezes encontram e, por não prestarem atenção
    nesses sinais, deixam o amor passar,
    sem deixá-lo acontecer verdadeiramente.

    É o livre-arbítrio. Por isso, preste atenção nos sinais.
    Não deixe que as loucuras do dia-a-dia o deixem
    cego para a melhor coisa da vida: o AMOR !!!
    Eu me interesso....e digo: Te Amo !!!!!!!!!!!
    Carlos Drumond de Andrade"

        Carlos Drummond de Andrade

    "Felismente existe o álcool na vida.
    Uns tomar éter, outros, cocaína.
    Eu tomo alegria!
    Minha ternura dentuca é dissimulada.
    Tenho todos os motivos menos um de ser triste.
    Estou farto do lirismo comedido.
    Como deve ser bom gostar de uma feia!
    Pura ou degradada até a última baixeza
    eu quero a estrela da manha.
    ... os corpos se entendem, mas as almas nao.
    - Bendita a morte, que é o fim de todos os milagres."

        Carlos Drummond de Andrade

    "O SEU SANTO NOME

    Não facilite com a palavra amor.
    Não a jogue no espaço, bolha de sabão.
    Não se inebrie com o seu engalanado som.
    Não a empregue sem razão acima de toda a razão ( e é raro).
    Não brinque, não experimente, não cometa a loucura sem remissão
    de espalhar aos quatro ventos do mundo essa palavra
    que é toda sigilo e nudez, perfeição e exílio na Terra.
    Não a pronuncie."

        Carlos Drummond de Andrade

    "A VERDADE

    A porta da verdade estava aberta,

    mas só deixava passar

    meia pessoa de cada vez.

    Assim não era possível atingir toda a verdade,

    porque a meia pessoa que entrava

    só trazia o perfil de meia verdade.

    E sua segunda metade

    voltava igualmente com meio perfil.

    E os dois meios perfis não coincidiam.

    Arrebentaram a porta. Derrubaram a porta.

    Chegaram a um lugar luminoso

    onde a verdade esplendia seus fogos.

    Era dividida em duas metades,

    diferentes uma da outra.

    Chegou-se a discutir qual a metade mais bela.

    As duas eram totalmente belas.

    Mas carecia optar. Cada um optou conforme

    seu capricho, sua ilusão, sua miopia."

        Carlos Drummond de Andrade

    "O grande barato da vida é olhar para trás e sentir orgulho da sua história.
    Desejo para todo mundo esse olhar especial. 2008 pode ser um ano especial se nosso olhar for diferente. Pode ser muito legal, se entendermos nossas fragilidades e egoismos, e dermos a volta nisso. Somos fracos, mas podemos melhorar. Somos egoistas, mas podemos entender o outro.
    2008 pode não, VAI ser o bicho, o máximo, maravilhoso, lindo, maneiro, especial.
    O grande lance é viver cada momento como se a receita da felicidade fosse o AQUI e AGORA.
    Claro que a vida prega peças. É lógico que, por vezes, o bolo sola, o pneu fura, chove demais...
    Mas... Pensa só : tem graça viver sem rir de gargalhar pelo menos uma vez ao dia?
    Não quero ser cego, burro ou dissimulado. Quero viver bem!
    2007 foi um ano cheio. Problemas, desislusões...
    As vezes se espera demais das pessoas
    A grana que não veio, o amigo que decepcionou.
    Normal... 2008 não vai ser diferente
    O homem é cheio de imperfeições, a natureza tem sua pesonalidade que nem sempre é a que a gente mais deseja, mas e aí? Fazer oque? Acabar com seu bom humor? Com sua esperança?
    O que eu desejo para todos é sabedoria. E que todos nós saibamos transformar tudo em uma boa experiência.
    Como por exemplo entender o amigo que não merece nossa melhor parte. Se ele decepcionou, passa para a categoria 3 ou muda de classe, vira colega. Além do mais, a gente provalvemente, também já decepcionou alguem!
    O nosso desejo não se realizou? Beleza, não tava na hora, não deveria ser a melhor coisa para esse momento.
    Chorar de dor, de solidão, de tristeza faz parte do homem. Não adianta lutar contra isso. Mas se a gente se entende e permite olhar o outro e o mundo com generosidade, as coisas ficam diferentes"

        Carlos Drummond de Andrade

    "Conselho de um velho apaixonado

    Quando encontrar alguém e esse alguém fizer
    seu coração parar de funcionar por alguns segundos,
    preste atenção: pode ser a pessoa
    mais importante da sua vida.

    Se os olhares se cruzarem e, neste momento,
    houver o mesmo brilho intenso entre eles,
    fique alerta: pode ser a pessoa que você está
    esperando desde o dia em que nasceu.

    Se o toque dos lábios for intenso, se o beijo
    for apaixonante, e os olhos se encherem
    dágua neste momento, perceba:
    existe algo mágico entre vocês.

    Se o 1º e o último pensamento do seu dia
    for essa pessoa, se a vontade de ficar
    juntos chegar a apertar o coração, agradeça:
    Algo do céu te mandou
    um presente divino : O AMOR.

    Se um dia tiverem que pedir perdão um
    ao outro por algum motivo e, em troca,
    receber um abraço, um sorriso, um afago nos cabelos
    e os gestos valerem mais que mil palavras,
    entregue-se: vocês foram feitos um pro outro.

    Se por algum motivo você estiver triste,
    se a vida te deu uma rasteira e a outra pessoa
    sofrer o seu sofrimento, chorar as suas
    lágrimas e enxugá-las com ternura, que
    coisa maravilhosa: você poderá contar
    com ela em qualquer momento de sua vida.

    Se você conseguir, em pensamento, sentir
    o cheiro da pessoa como
    se ela estivesse ali do seu lado...

    Se você achar a pessoa maravilhosamente linda,
    mesmo ela estando de pijamas velhos,
    chinelos de dedo e cabelos emaranhados...


    Se você não consegue trabalhar direito o dia todo,
    ansioso pelo encontro que está marcado para a noite...

    Se você não consegue imaginar, de maneira
    nenhuma, um futuro sem a pessoa ao seu lado...

    Se você tiver a certeza que vai ver a outra
    envelhecendo e, mesmo assim, tiver a convicção
    que vai continuar sendo louco por ela...

    Se você preferir fechar os olhos, antes de ver
    a outra partindo: é o amor que chegou na sua vida.

    Muitas pessoas apaixonam-se muitas vezes
    na vida poucas amam ou encontram um amor verdadeiro.

    Às vezes encontram e, por não prestarem atenção
    nesses sinais, deixam o amor passar,
    sem deixá-lo acontecer verdadeiramente.

    É o livre-arbítrio. Por isso, preste atenção nos sinais.
    Não deixe que as loucuras do dia-a-dia o deixem
    cego para a melhor coisa da vida: O AMOR!"

        Carlos Drummond de Andrade

    "Quando encontrar alguém e esse alguém fizer
    seu coração parar de funcionar por alguns segundos,
    preste atenção: pode ser a pessoa
    mais importante da sua vida.

    Se os olhares se cruzarem e, neste momento,
    houver o mesmo brilho intenso entre eles,
    fique alerta: pode ser a pessoa que você está
    esperando desde o dia em que nasceu.

    Se o toque dos lábios for intenso, se o beijo
    for apaixonante, e os olhos se encherem
    dágua neste momento, perceba:
    existe algo mágico entre vocês.

    Se o 1º e o último pensamento do seu dia
    for essa pessoa, se a vontade de ficar
    juntos chegar a apertar o coração, agradeça:
    Algo do céu te mandou
    um presente divino : O AMOR.

    Se um dia tiverem que pedir perdão um
    ao outro por algum motivo e, em troca,
    receber um abraço, um sorriso, um afago nos cabelos
    e os gestos valerem mais que mil palavras,
    entregue-se: vocês foram feitos um pro outro.

    Se por algum motivo você estiver triste,
    se a vida te deu uma rasteira e a outra pessoa
    sofrer o seu sofrimento, chorar as suas
    lágrimas e enxugá-las com ternura, que
    coisa maravilhosa: você poderá contar
    com ela em qualquer momento de sua vida.

    Se você conseguir, em pensamento, sentir
    o cheiro da pessoa como
    se ela estivesse ali do seu lado...

    Se você achar a pessoa maravilhosamente linda,
    mesmo ela estando de pijamas velhos,
    chinelos de dedo e cabelos emaranhados...


    Se você não consegue trabalhar direito o dia todo,
    ansioso pelo encontro que está marcado para a noite...

    Se você não consegue imaginar, de maneira
    nenhuma, um futuro sem a pessoa ao seu lado...

    Se você tiver a certeza que vai ver a outra
    envelhecendo e, mesmo assim, tiver a convicção
    que vai continuar sendo louco por ela...

    Se você preferir fechar os olhos, antes de ver
    a outra partindo: é o amor que chegou na sua vida.

    Muitas pessoas apaixonam-se muitas vezes
    na vida poucas amam ou encontram um amor verdadeiro.

    Às vezes encontram e, por não prestarem atenção
    nesses sinais, deixam o amor passar,
    sem deixá-lo acontecer verdadeiramente.

    É o livre-arbítrio. Por isso, preste atenção nos sinais.
    Não deixe que as loucuras do dia-a-dia o deixem
    cego para a melhor coisa da vida: o AMOR !!!
    Eu me interesso....e digo: Te Amo !!!!!!!!!!!"

        Carlos Drummond de Andrade

    "O Chão é a cama

    O Chão é a cama para o amor urgente,
    O amor não espera ir para a cama.
    Sobre o tapete no duro piso,
    a gente compõe de corpo a corpo a última trama.
    E para repousar do amor, vamos para a cama!"

        Carlos Drummond de Andrade

    "AOS NAMORADOS DO BRASIL


    Dai-me, Senhor, assistência técnica
    para eu falar aos namorados do Brasil.
    Será que namorado algum escuta alguém?
    Adianta falar a namorados?
    E será que tenho coisas a dizer-lhes
    que eles não saibam, eles que transformam
    a sabedoria universal em divino esquecimento?
    Adianta-lhes, Senhor, saber alguma coisa,
    quando perdem os olhos
    para toda paisagem ,
    perdem os ouvidos
    para toda melodia
    e só vêem, só escutam
    melodia e paisagem de sua própria fabricação?

    Cegos, surdos, mudos - felizes! - são os namorados
    enquanto namorados. Antes, depois
    são gente como a gente, no pedestre dia-a-dia.
    Mas quem foi namorado sabe que outra vez
    voltará à sublime invalidez
    que é signo de perfeição interior.
    Namorado é o ser fora do tempo,
    fora de obrigação e CPF,
    ISS, IFP, PASEP,INPS.

    Os códigos, desarmados, retrocedem
    de sua porta, as multas envergonham-se
    de alvejá-lo, as guerras, os tratados
    internacionais encolhem o rabo
    diante dele, em volta dele. O tempo,
    afiando sem pausa a sua foice,
    espera que o namorado desnamore
    para sempre.
    Mas nascem todo dia namorados
    novos, renovados, inovantes,
    e ninguém ganha ou perde essa batalha.

    Pois namorar é destino dos humanos,
    destino que regula
    nossa dor, nossa doação, nosso inferno gozoso.
    E quem vive, atenção:
    cumpra sua obrigação de namorar,
    sob pena de viver apenas na aparência.
    De ser o seu cadáver itinerante.
    De não ser. De estar, e nem estar.

    O problema, Senhor, é como aprender, como exercer
    a arte de namorar, que audiovisual nenhum ensina,
    e vai além de toda universidade.
    Quem aprendeu não ensina. Quem ensina não sabe.
    E o namorado só aprende, sem sentir que aprendeu,
    por obra e graça de sua namorada.

    A mulher antes e depois da Bíblia
    é pois enciclopédia natural
    ciência infusa, inconciente, infensa a testes,
    fulgurante no simples manifestar-se, chegado o momento.
    Há que aprender com as mulheres
    as finezas finíssimas do namoro.
    O homem nasce ignorante, vive ignorante, às vezes morre
    três vezes ignorante de seu coração
    e da maneira de usá-lo.

    Só a mulher (como explicar?)
    entende certas coisas
    que não são para entender. São para aspirar
    como essência, ou nem assim. Elas aspiram
    o segredo do mundo.

    Há homens que se cansam depressa de namorar,
    outros que são infiéis à namorada.
    Pobre de quem não aprendeu direito,
    ai de quem nunca estará maduro para aprender,
    triste de quem não merecia, não merece namorar.

    Pois namorar não é só juntar duas atrações
    no velho estilo ou no moderno estilo,
    com arrepios, murmúrios, silêncios,
    caminhadas, jantares, gravações,
    fins-de-semana, o carro à toda ou a 80,
    lancha, piscina, dia-dos-namorados,
    foto colorida, filme adoidado,,
    rápido motel onde os espelhos
    não guardam beijo e alma de ninguém.

    Namorar é o sentido absoluto
    que se esconde no gesto muito simples,
    não intencional, nunca previsto,
    e dá ao gesto a cor do amanhecer,
    para ficar durando, perdurando,
    som de cristal na concha
    ou no infinito.

    Namorar é além do beijo e da sintaxe,
    não depende de estado ou condição.
    Ser duplicado, ser complexo,
    que em si mesmo se mira e se desdobra,
    o namorado, a namorada
    não são aquelas mesmas criaturas
    que cruzamos na rua.
    São outras, são estrelas remotíssimas,
    fora de qualquer sistema ou situação.
    A limitação terrestre, que os persegue,
    tenta cobrar (inveja)
    o terrível imposto de passagem:
    Depressa! Corre! Vai acabar! Vai fenecer!
    Vai corromper-se tudo em flor esmigalhada
    na sola dos sapatos...
    Ou senão:
    Desiste! Foge! Esquece!
    E os fracos esquecem. Os tímidos desistem.
    Fogem os covardes.
    Que importa? A cada hora nascem
    outros namorados para a novidade
    da antiga experiência.
    E inauguram cada manhã
    (namoramor)
    o velho, velho mundo renovado."

        Carlos Drummond de Andrade

    "Impossível compor um poema a essa altura da evolução da humanidade.
    Impossível escrever um poema - uma linha que seja - de verdadeira poesia.
    O último trovador morreu em 1914.
    Tinha um nome de que ninguém se lembra mais.

    Há máquinas terrivelmente complicadas para as necessidades mais simples.
    Se quer fumar um charuto aperte um botão.
    Paletós abotoam-se por eletricidade.
    Amor se faz pelo sem-fio.
    Não precisa estômago para digestão.

    Um sábio declarou a O Jornal que ainda falta
    muito para atingirmos um nível razoável de
    cultura. Mas até lá, felizmente, estarei morto.

    Os homens não melhoram
    e matam-se como percevejos.
    Os percevejos heróicos renascem.
    Inabitável, o mundo é cada vez mais habitado.
    E se os olhos reaprendessem a chorar seria um segundo dilúvio.

    (Desconfio que escrevi um poema.)"

        Carlos Drummond de Andrade

    "Verdade

    A porta da verdade estava aberta,
    mas só deixava passar
    meia pessoa de cada vez.

    Assim não era possível atingir toda a verdade,
    porque a meia pessoa que entrava
    só trazia o perfil de meia verdade.
    E sua segunda metade
    voltava igualmente com meio perfil.
    E os meios perfis não coincidiam.

    Arrebentaram a porta. Derrubaram a porta.
    Chegaram ao lugar luminoso
    onde a verdade esplendia seus fogos.
    Era dividida em metades
    diferentes uma da outra.

    Chegou-se a discutir qual a metade mais bela.
    Nenhuma das duas era totalmente bela.
    E carecia optar. Cada um optou conforme
    seu capricho, sua ilusão, sua miopia."

        Carlos Drummond de Andrade

    "AMOR E SEU TEMPO

    Amor é privilégio de maduros
    estendidos na mais estreita cama,
    que se torna a mais larga e mais relvosa,
    roçando, em cada poro, o céu do corpo.

    É isto, amor: o ganho não previsto,
    o prêmio subterrâneo e coruscante,
    leitura de relâmpago cifrado,
    que, decifrado, nada mais existe

    valendo a pena e o preço terrestre,
    salvo o minuto de ouro no relógio
    minúsculo, vibrando no crepúsculo.

    Amor é o que se aprende no limite,
    depois de se arquivar toda a ciência
    herdada, ouvida. Amor começa tarde."

        Carlos Drummond de Andrade

Biografia


Poeta, cronista, contista e tradutor brasileiro. Sua obra traduz a visão de um individualista comprometido com a realidade social.

Na poética de Carlos Drummond de Andrade, a expressão pessoal evolui numa linha em que a originalidade e a unidade do projeto se confirmam a cada passo. Ao mesmo tempo, também se assiste à construção de uma obra fiel à tradição literária que reúne a paisagem brasileira à poesia culta ibérica e européia.

Carlos Drummond de Andrade nasceu em Itabira MG, em 31 de outubro de 1902. De uma família de fazendeiros em decadência, estudou na cidade natal, em Belo Horizonte e com os jesuítas no Colégio Anchieta de Nova Friburgo RJ, de onde foi expulso por "insubordinação mental". De novo em Belo Horizonte, começou a carreira de escritor como colaborador do Diário de Minas, que aglutinava os adeptos locais do incipiente movimento modernista mineiro.

Ante a insistência familiar para que obtivesse um diploma, formou-se em farmácia na cidade de Ouro Preto em 1925. Fundou com outros escritores A Revista, que, apesar da vida breve, foi importante veículo de afirmação do modernismo em Minas. Ingressou no serviço público e, em 1934, transferiu-se para o Rio de Janeiro, onde foi chefe de gabinete de Gustavo Capanema, ministro da Educação, até 1945. Excelente funcionário, passou depois a trabalhar no Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional e se aposentou em 1962. Desde 1954 colaborou como cronista no Correio da Manhã e, a partir do início de 1969, no Jornal do Brasil.

Predomínio da individualidade. O modernismo não chega a ser dominante nem mesmo nos primeiros livros de Drummond, Alguma poesia (1930) e Brejo das almas (1934), em que o poema-piada e a descontração sintática pareceriam revelar o contrário. A dominante é a individualidade do autor, poeta da ordem e da consolidação, ainda que sempre, e fecundamente, contraditórias. Torturado pelo passado, assombrado com o futuro, ele se detém num presente dilacerado por este e por aquele, testemunha lúcida de si mesmo e do transcurso dos homens, de um ponto de vista melancólico e cético. Mas, enquanto ironiza os costumes e a sociedade, asperamente satírico em seu amargor e desencanto, entrega-se com empenho e requinte construtivo à comunicação estética desse modo de ser e estar.

Vem daí o rigor, que beira a obsessão. O poeta trabalha sobretudo com o tempo, em sua cintilação cotidiana e subjetiva, no que destila do corrosivo, no que desmonta, dispersa, desarruma, do berço ao túmulo -- do indivíduo ou de uma cultura.

Em Sentimento do mundo (1940), em José (1942) e sobretudo em A rosa do povo (1945), Drummond lançou-se ao encontro da história contemporânea e da experiência coletiva, participando, solidarizando-se social e politicamente, descobrindo na luta a explicitação de sua mais íntima apreensão para com a vida como um todo. A surpreendente sucessão de obras-primas, nesses livros, indica a plena maturidade do poeta, mantida sempre.

Alvo de admiração irrestrita, tanto pela obra quanto pelo seu comportamento como escritor, Carlos Drummond de Andrade morreu no Rio de Janeiro RJ, no dia 17 de agosto de 1987, poucos dias após a morte de sua filha única, a cronista Maria Julieta Drummond de Andrade.

"Onde não puderes amar, não te demores..."

    Augusto Branco

"Eu não desisti...apenas não insisto mais."

    Cazuza

"As coisas muito claras me noturnam."

    Manoel de Barros

"Fácil é sonhar todas as noites. Difícil é lutar por um sonho."

    Carlos Drummond de Andrade

"Os mentirosos estão sempre prontos a jurar."

    Vittorio Alfieri

"O sexo é o alívio da tensão. O amor é a causa"

    Woody Allen

"Soltar os demônios pode ser muito educativo em certas ocasiões."

    Deepak Chopra

"Todo o homem é culpado do bem que não fez."

    Voltaire

"A maior felicidade é quando a pessoa sabe porque é que é infeliz."

    Fiódor Dostoiévski

"Vento

Pastor das nuvens."

    Mario Quintana