"- Primeiro que paixão deve ser coisa discreta, calada, centrada. Se você começa a espalhar aos sete ventos, crau, dá errado. - Não importa quantas moedas você joga na fonte ou o número de dedos que você cruza, se não é pra ser, não vai ser! - Você é um idiota. E mesmo assim é em você que eu penso, é de você que eu gosto e é pra você que eu volto. - E por um segundo eu acreditei que você se importava. - O tempo tem uma forma maravilhosa de nos mostrar o que realmente importa. - Uma pessoa não precisa estar a vida inteira ao seu lado para se tornar única e inesquecível. - Hoje, quero passar dos limites da aparência e achar o que há de mais lindo no coração. - No início você briga, chora, faz drama mexicano. Então percebe que é cansativo demais manter esse jeito de levar as coisas. Acostuma-se. - Porque a força de dentro é maior. Maior que todos os ventos contrários. - A alma é safada, a carne é fraca, e o diabo ainda atenta! - Vamos fazer assim: você não existe que eu não te desejo. - Chega de me doar, chega de me doer. - Hoje eu só queria que o dia terminassse bem!"

Caio Fernando de Abreu


Caio Fernando Loureiro de Abreu (1948 - 1996) foi um jornalista e escritor brasileiro.

Comentários