Devemos chorar as pessoas à nascença, e não aquando da sua morte.

Sobre o Autor

Barão de Montesquieu

Escritor e filósofo francês, Montesquieu escreveu livros que influenciam até hoje a ciência política. É conhecido principalmente por sua teoria da separação dos poderes.

Mais frases de Barão de Montesquieu

A injustiça que se faz a um, é uma ameaça que se faz a todos.

Quanto menos os homens pensam, mais eles falam.

Só se conhece o que se pratica.

Liberdade é o direito de fazer tudo o que a lei permite.

É preciso saber o valor do dinheiro: os pródigos não o sabem e os avaros ainda menos.

A amizade é um contrato segundo o qual nos comprometemos a prestar pequenos favores para que no-los retribuam com grandes.

Até a virtude precisa de limites.

A devoção encontra, para praticar uma má ação, razões que um simples homem jamais encontraria.

A vantagem do amor sobre a libertinagem é a multiplicação dos prazeres.

As viagens dão uma grande abertura à mente: saímos do círculo de preconceitos do próprio país e não nos sentimos dispostos a assumir aqueles dos estrangeiros.

A sisudez é a armadura dos parvos.

Todos os homens são bestas; os príncipes são bestas que não estão atreladas.

Quando se corre atrás do espírito, apanha-se a tolice.

Sempre vimos boas leis, que fizeram com que uma pequena república crescesse, transformarem-se depois num peso para ela, depois de grande.

O receio aumenta-nos os desgostos, tal como os desejos os prazeres.

A adversidade é nossa mãe; a prosperidade é apenas uma madrasta.

A maioria dos homens é mais capaz de grandes ações do que de boas.

Devemos chorar as pessoas à nascença, e não aquando da sua morte.

As conquistas são fáceis de fazer, porque as fazemos com todas as nossas forças; são difíceis de conservar, porque as defendemos só com uma parte das nossas forças.

O amor da democracia é o da igualdade.

Quando vou a um país, não examino se há boas leis, mas se as que lá existem são executadas, pois boas leis há por toda a parte.

As leis inúteis debilitam as necessárias.

Para obter êxito no mundo temos de parecer loucos mas sermos espertos.

O governo é como toda as coisas deste mundo: para o conservarmos temos de o amar.

Parece, Meu Caro ..., que as cabeças dos homens mais notáveis minguam quando se reúnem, e que onde há mais sábios, há também menos sabedoria. Os grandes grupos, prendem-se tanto aos momentos e aos vãos costumes, que o essencial não vem senão depois.

A liberdade, esse bem que nos permite desfrutar dos outros bens.

As conquistas são fáceis de alcançar, pois fazemo-las com todas as nossas forças; mas são difíceis de conservar, uma vez que apenas as mantemos com uma parte das nossas forças.

É uma experiência eterna de que todos os homens com poder são tentados a abusar.

Num Estado, isto é, numa sociedade onde há leis, a liberdade só pode consistir em poder fazer-se o que se deve querer e em não estar obrigado a fazer o que não se deve querer.

Qualquer homem é capaz de fazer bem a outro homem; mas contribuirmos para a felicidade de uma sociedade inteira é parecermo-nos com os deuses.

Se a mulher nos ama, até as nossas insuficiências nos desculpa, mas se não nos ama, não desculpa nem as nossas prioridades.

Os oradores dão-nos em comprimento aquilo que lhes falta em profundidade.

As nações livres são altivas, as outras podem mais facilmente ser inúteis.

Em geral, a lei é a razão humana, na medida em que governa todos os povos da terra.

Um império fundado pelas armas tem de se manter pelas armas.

Não gosto de Deus, porque não o conheço, nem do próximo, porque o conheço.

O que não for bom para a colmeia também não é bom para a abelha.

Um homem que ensina torna-se facilmente teimoso, pois exerce a profissão de um homem que nunca erra.

A ignorância é a mãe das tradições.

É uma infelicidade que existam tão poucos intervalos entre o tempo em que somos demasiado novos e o tempo em que somos demasiado velhos.

Normalmente, são tão poucas as diferenças de homem para homem que não há motivo nenhum para sermos vaidosos.

Correndo em busca do prazer, tropeça-se com a dor.

As repúblicas acabam pelo luxo; as monarquias, pela pobreza.

Se eu conhecesse alguma coisa que fosse útil à minha pátria, mas prejudicial à Europa, ou que fosse útil à Europa, mas prejudicial ao género humano, considerá-la-ia um crime.

O que vulgarmente faz que um pensamento seja grande é dizer-se uma coisa que nos conduz a muitas outras.

Há tantos vícios com origem naquilo que não estimamos o suficiente em nós, como no que estimamos mais.

Se quiséssemos ser apenas felizes, isso não seria difícil. Mas como queremos ficar mais felizes do que os outros, é difícil, porque achamos os outros mais felizes do que realmente são.

A corrupção dos governantes quase sempre começa com a corrupção dos seus princípios.

Um homem não é infeliz porque tem ambições, mas porque elas o devoram.

A honra tem assim, as suas regras supremas, e a educação é obrigada a respeitá-las. Os princípios são que nos é sem dúvida permitido preocuparmo-nos com a fortuna, mas que nos é absolutamente proibido fazer o mesmo com a nossa vida.

Os leões têm uma grande força, mas esta ser-lhes-ia inútil se a natureza lhes não tivesse dado olhos.

Verdade num tempo, erro num outro.

Uma máxima admirável: nunca mais falar das coisas depois de elas já estarem feitas.

Toda a grandeza, toda a força, todo o poder é relativo. É necessário ter bem presente que, ao procurar aumentar a grandeza real, se não diminua o verdadeiro poder.

É uma infelicidade ser tão breve o intervalo que medeia entre o tempo em que se é jovem demais e o tempo em que se é velho demais.

A própria virtude precisa de limites.

Não deve fazer-se pela via da lei o que pode fazer-se pelos costumes.

Todos os maridos são feios.

A luxúria é como a avareza: aumenta a sua própria sede com a aquisição de tesouros.

O desejo de igualdade levado ao extremo acaba no despotismo de uma única pessoa.

Nas mulheres jovens, a beleza supre o espírito. Nas velhas, o espírito supre a beleza.

Nada devemos fazer que não seja razoável; mas nada também de fazermos todas as coisas que o são.

Uma coisa não é justa porque é lei, mas deve ser lei porque é justa.

A maior parte dos homens são mais capazes de grandes acções que de boas.

O estudo foi para mim o remédio soberano contra os desgostos da vida, não havendo nenhum desgosto de que uma hora de leitura me não tenha consolado.

A liberdade é o direito de fazer tudo o que as leis consentem.

A luxúria é como a avareza: quantos mais tesouros tem, mais sôfrega se torna.

Os homens sentem uma grande atracção pela esperança e pelo receio, e uma religião sem inferno nem paraíso não poderia agradar-lhes de modo algum.

A honra quer dizer o preconceito de cada pessoa e de cada condição.

As leis conservam o crédito não porque sejam justas, mas porque são leis.

As leis, no sentido mais amplo, são as relações necessárias que derivam da natureza das coisas.

Não ser amada é uma desventura; mas deixar de sê-lo é uma afronta.

Alguém a quem prestamos pequenos favores, esperando receber em troca favores maiores.

Os privilégios devem ser para o Senado, competindo aos senadores o simples respeito.

Quase todas as monarquias foram instituídas na ignorância das artes e destruídas porque as cultivaram demais.

Em qualquer magistratura, é indispensável compensar a grandeza do poder pela brevidade da duração.

A propriedade é uma cilada, o que julgamos possuir nos possui.

Qualquer povo defende sempre mais os costumes do que as leis.

A liberdade é o direito de fazer tudo quanto as leis permitem: e, se um cidadão pudesse fazer o que elas proíbem, não teria mais liberdade porque os outros teriam idêntico poder