Sobre o Autor

Arthur Schopenhauer

Arthur Schopenhauer, filósofo alemão do século XIX da corrente irracionalista

As religiões, assim como as luzes, necessitam de escuridão para brilhar.

O que temos dentro de nós é o essencial para a felicidade humana.

Para muitas pessoas, os filósofos são noctívagos inoportunos que as perturbam durante o sono.

Vista pelos jovens, a vida é um futuro infinitamente longo; vista pelos velhos, um passado muito breve.

A honra é, objetivamente, a opinião dos outros acerca do nosso valor, e, subjetivamente, o nosso medo dessa opinião.

A mulher é um efeito deslumbrante da natureza.

Ler quer dizer pensar com uma cabeça alheia, em lugar da própria.

A solidão é o destino de todos os espíritos eminentes.

A serenidade e a vitalidade da nossa juventude baseiam-se em parte no fato de que nós, ao subirmos a montanha, não vermos a morte, pois ela encontra-se do outro lado da encosta.

Em geral, nove décimos da nossa felicidade baseiam-se exclusivamente na saúde. Com ela, tudo se transforma em fonte de prazer.

A música exprime a mais alta filosofia numa linguagem que a razão não compreende.

Ninguém é realmente digno de inveja, e tantos são dignos de lástima!

Erguer um monumento a quem está vivo significa declarar que não se pode confiar nos seus pósteros.

Da árvore do silêncio pende seu fruto, a paz.

A ignorância só degrada o homem quando se encontra em companhia da riqueza.

Não ir ao teatro é como fazer a toilette sem espelho.

O destino baralha as cartas, e nós jogamos.

O maior erro que um homem pode cometer é sacrificar a sua saúde a qualquer outra vantagem.

O dinheiro é a coisa mais importante do mundo. Representa: saúde, força, honra, generosidade e beleza, do mesmo modo que a falta dele representa: doença, fraqueza, desgraça, maldade e fealdade.

Casar-se significa duplicar as suas obrigações e reduzir a metade dos seus direitos.

A virtude não se ensina, como tão pouco o génio.

O destino é cruel e os homens são dignos de compaixão.

Se na hora de uma necessidade os amigos são poucos? Ao contrário! Basta fazer uma amizade com alguém para que, logo que este se encontre numa dificuldade, pedir dinheiro emprestado..

Sentimos a dor mas não a sua ausência.

Quem não tem medo da vida também não tem medo da morte.

Certamente a vida não existe para ser aproveitada, mas para ser suportada e despachada... De fato, é um conforto na velhice ter o trabalho da vida por trás de si.

As pessoas comuns pensam apenas como passar o tempo. Uma pessoa inteligente tenta usar o tempo.

Quando a felicidade se apresenta devemos abrir-lhe todas as portas porque jamais foi considerada inoportuna.

A honra cavalheiresca é filha da arrogância e da tolice.

Do mesmo modo que no início da primavera todas as folhas têm a mesma cor e quase a mesma forma, nós também, na nossa tenra infância, somos todos semelhantes e, portanto, perfeitamente harmonizados.