Sobre o Autor

Aristóteles

Influente filósofo grego, discípulo de Platão. Dedicou sua vida ao desenvolvimento de conceitos fundamentais de ética, lógica, política, e outros, que são usados até hoje.

A base da sociedade é a justiça; o julgamento constitui a ordem da sociedade: ora o julgamento é a aplicação da justiça.

A música é celeste, de natureza divina e de tal beleza que encanta a alma e a eleva acima da sua condição.

A esperança...: um sonho feito de despertares.

Fazer o pior parece a melhor decisão.

O prazer no trabalho aperfeiçoa a obra.

Todos os homens, por natureza, desejam saber.

A democracia surgiu quando, devido ao fato de que todos são iguais em certo sentido, acreditou-se que todos fossem absolutamente iguais entre si.

O começo de todas as ciências é o espanto de as coisas serem o que são.

A felicidade não se encontra nos bens exteriores.

Sendo assim, as revoluções não concernem a pequenas questões, mas nascem de pequenas questões e põem em jogo grandes questões.

A alegria que se tem em pensar e aprender faz-nos pensar e aprender ainda mais.

Sem amigos ninguém escolheria viver, mesmo que tivesse todos os outros bens.

Não há nada na nossa inteligência que não tenha passado pelos sentidos.

A beleza é a melhor carta de recomendação.

A modéstia não pode ser considerada uma virtude, pois assemelha-se mais a um sofrimento do que a uma qualidade.

Nada do que está em potência passa ao ato senão por outra coisa que está já em ato.

O homem é o princípio das ações.

O reconhecimento envelhece depressa.

A arte é a ideia da obra, a ideia que existe sem matéria.

O homem é deus ou fera.

As pessoas dividem-se entre aquelas que poupam como se vivessem para sempre e aquelas que gastam como se fossem morrer amanhã.

A beleza é dom de Deus.

Deus é demasiado perfeito para poder pensar noutra coisa senão em si próprio.

É fazendo que se aprende a fazer aquilo que se deve aprender a fazer.

Os avarentos amealham como se fossem viver para sempre, os pródigos dissipam,como se fossem morrer.

Geralmente são os bens que provêm do acaso que provocam inveja.

A esperança é o sonho do homem acordado.

O erro acontece de vários modos, enquanto ser correto é possível apenas de um modo.

O historiador e o poeta não se distinguem um do outro pelo fato de o primeiro escrever em prosa e o segundo em verso. Diferem entre si, porque um escreveu o que aconteceu e o outro o que poderia ter acontecido.

[Em arte] o impossível verosímil é preferível ao possível não acreditável.