André Gide foi um escritor francês, fundador da revista Nouvelle Revue Française e da editora Gallimard. Considerado um dos intelectuais franceses de maior destaque.

André Gide foi um escritor francês, fundador da revista Nouvelle Revue Française e da editora Gallimard. Considerado um dos intelectuais franceses de maior destaque.

Frases e Pensamentos

78 frases no total. Página 2/3, de 31-60

    "Quando um filósofo completa uma resposta, já ninguém se lembra qual foi a pergunta."

        André Gide

    "A arte é a recaída de um fervor."

        André Gide

    "O eu é odioso, dizeis. Não o meu."

        André Gide

    "A maior necessidade deste mundo é de confiança e amor."

        André Gide

    "Invejar a felicidade alheia é loucura: não nos saberíamos servir dela. A felicidade não se quer de confecção, mas sob medida."

        André Gide

    "As coisas mais belas são as que a loucura sopra e que a razão escreve."

        André Gide

    "Um bom mestre tem sempre esta preocupação: ensinar o aluno a desenvencilhar-se sozinho."

        André Gide

    "Tantas pessoas que escrevem e tão poucas que lêem!"

        André Gide

    "O apetite de saber nasce da dúvida. Deixa de acreditar e instrui-te!"

        André Gide

    "É com bons sentimentos que se faz má literatura."

        André Gide

    "Não se descobrem novas terras sem se largar da vista a costa durante muito tempo."

        André Gide

    "Não se pode, ao mesmo tempo, ser sincero e parecê-lo."

        André Gide

    "A melancolia não passa de um entusiasmo que arrefece."

        André Gide

    "É preciso ter espirito para falar bem; para ouvir bem basta a inteligência."

        André Gide

    "Não pode haver senão vantagem num acordo e prejuízo num conflito."

        André Gide

    "Só há obra de arte à escala do homem."

        André Gide

    "As ações mais decisivas das nossas vidas são muitas vezes ações inconsideradas."

        André Gide

    "O mal nunca está no amor."

        André Gide

    "Não há problemas; apenas há soluções. O espírito de homem, depois, inventa o problema."

        André Gide

    "Em geral, consideram-se sinceros todos os rapazes com convicções e incapazes de criticar."

        André Gide

    "Como não falaria eu com dificuldade? Tenho coisas novas a dizer."

        André Gide

    "Chamo jornalismo a tudo o que será menos interessante amanhã do que hoje."

        André Gide

    "Os bons trabalhadores têm sempre a ideia de que ainda poderiam trabalhar mais."

        André Gide

    "Já escrevi e estou sempre disposto a voltar a escrever o seguinte, que se me afigura de uma evidente verdade: «É com os bons sentimentos que se faz a má literatura». Nunca disse, nem pensei, que só se fazia boa literatura com maus sentimentos."

        André Gide

    "Se um jovem escritor conseguisse abster-se de escrever, não deveria hesitar em o fazer."

        André Gide

    "Não te convenças de que a tua verdade possa ser encontrada por qualquer outro."

        André Gide

    "Há aquilo que se sabe e há aquilo que se ignora. Entre uma coisa e outra está aquilo que se supõe."

        André Gide

    "Todas as obras de arte são de acesso bastante difícil. Se um leitor as julga fáceis é porque não soube penetrar no coração da obra."

        André Gide

    "O homem sensato é aquele que se surpreende com tudo."

        André Gide

    "O que há de mais precioso de nós mesmos é o que fica por dizer."

        André Gide

Biografia


André Gide nasceu em Paris, em 1869. Cursou a faculdade de Letras e de Filosofia, em Paris, e formou-se em 1889.

Seu primeiro livro “Os cadernos de André Walter”, foi lançado quando tinha apenas 22 anos. Aos 28, lançou “Os alimentos terrestres”, que vendeu pouco na época, mas hoje em dia é muito reconhecido.

Em sua obra são encontrados muitos aspectos autobiográficos, como conflitos morais e religiosos, questões ligadas ao homossexualismo e protestantismo.
Após casar-se com sua prima Madeleine, em 1895, Gide fez uma longa viagem pela Suíça, Itália e Tunísia. No seu retorno, após dois anos, começou a ser colaborador do periódico “L’Ermitage”, escrevendo vários artigos. Em seus artigos, Gide defendia o rigor formal e o classicismo.

Em 1908, juntamente com outros intelectuais da época, Gide fundou a "Nouvelle Revue Française", uma das revistas mais conhecidas e renomadas da Europa. Em 1911, fundou a famosa editora Gallimard e publicou o romance “Isabel”.
Foi durante a Primeira Guerra Mundial que Gide teve uma profunda crise religiosa, que resultou na publicação de “Os Subterrâneos do Vaticano", um romance extremamente irônico.

Com o fim da guerra, o autor obteve muito reconhecimento do meio intelectual. Em 1919 publicou “A sinfonia pastoral”, considerado por muitos como sua obra-prima. Sempre muito ligado aos acontecimentos políticos, engajado, Gide manifestou-se contra o colonialismo e se lançou em defesa do comunismo. Após uma viagem à URSS, denunciou os crimes de Stalin, no livro "Retour de l'URSS".

Em 1947, Gide recebeu o Prêmio Nobel de Literatura, além de ter se tornado doutor honoris causa pela Universidade de Oxford.

Escreveu outras obras, como "Os Moedeiros Falsos", “Os Frutos da Terra", "Saul" e "A Volta do Filho Pródigo”. Traduziu a obra de Shakespeare “Hamlet” e fez uma adaptação de “O processo”, de Kafka, para o teatro.

Gide faleceu em 1951, de problemas cardíacos.

"Onde não puderes amar, não te demores..."

    Augusto Branco

"Eu não desisti...apenas não insisto mais."

    Cazuza

"As coisas muito claras me noturnam."

    Manoel de Barros

"Fácil é sonhar todas as noites. Difícil é lutar por um sonho."

    Carlos Drummond de Andrade

"Os mentirosos estão sempre prontos a jurar."

    Vittorio Alfieri

"Soltar os demônios pode ser muito educativo em certas ocasiões."

    Deepak Chopra

"O sexo é o alívio da tensão. O amor é a causa"

    Woody Allen

"Todo o homem é culpado do bem que não fez."

    Voltaire

"A maior felicidade é quando a pessoa sabe porque é que é infeliz."

    Fiódor Dostoiévski

"Vento

Pastor das nuvens."

    Mario Quintana