Sobre o Autor

Ambrose Bierce

Ambrose Gwinnett Bierce (nasceu dia 24 de junho de 1842, Meigs County, Ohio, USA – data de falecimento incerta, provavelmente dezembro de 1913 ou 1914, presumidamente no México); foi um estadunidense satírico, crítico, escritor e jornalista.

Cristão. Alguém que acredita que o Novo Testamento seja um livro inspirado por Deus, admiravelmente adaptado às necessidades espirituais do seu próximo.

Hospitalidade: virtude que nos obriga a alimentarmos e alojarmos certas pessoas que não precisam de alimentos nem de alojamento.

Admiração. O nosso reconhecimento cortês de que outra pessoa se assemelha a nós.

O saber é um género da ignorância humana que distingue o homem estudioso.

Economia: aquisição do barril de uísque de que não precisamos pelo preço da carne de vaca que não nos podemos dar ao luxo de comprar.

O conhecimento é a pequena porção da ignorância que arrumamos e classificamos.

Antipatia: Sentimento inspirado pelo amigo do nosso amigo.

Um santo é um pecador morto, revisto e corrigido.

O egoísta é um sujeito mais interessado em si próprio do que em mim.

Crítico: Pessoa que se vangloria de ser de satisfação difícil, porque ninguém lhe tenta agradar.

Uma insanidade passageira, curável pelo casamento.

Pedir perdão é assentar o terreno para futuras ofensas.

Amnistia é a generosidade do governo para com os condenados cujo castigo se tornaria demasiado caro.

A amizade é um navio suficientemente grande para levar duas pessoas com tempo bom, mas apenas uma com tempo mau.

Dever: aquilo que nos impele inexoravelmente, através do nosso desejo, na direcção do lucro.

Erudição é a poeira sacudida de um livro para dentro de um crânio vazio.

Beleza é o poder pelo qual uma mulher encanta o amante e aterroriza o marido.

As calamidades são de duas espécies: a desgraça que nos acontece e a sorte que acontece aos outros.

Vaidade: homenagem de um palerma ao primeiro imbecil que aparece.

O que vale a pena fazer vale a pena o trabalho de pedir a alguém para o fazer.

O egoísta é alguém desprovido de consideração pelo egoísmo dos outros.

Pintura é a arte de proteger superfícies planas contra o tempo e de expô-las ao crítico.

Futuro. Esse período de tempo no qual os nossos negócios prosperam, os nossos amigos são verdadeiros e a nossa felicidade está garantida.

Pederneira. Substância muito usada no fabrico de corações humanos.

Ditador é o chefe de uma nação que prefere a peste do despotismo à praga da anarquia.

Dinheiro, s. Uma benção que não nos traz vantagem excepto quando nos separamos dele.

Consolação é o fato de saber que alguém melhor que nós está mais infeliz do que nós.

Orar. Pedir que as leis do universo sejam anuladas em favor de um único postulante, que se confessa indigno.

Gato. Um autômato flexível e indestrutível, fornecido pela natureza para ser chutado quando as coisas vão mal no círculo doméstico.

Egoísta é um sujeito mais interessado em si próprio do que em mim.