Aleksandr Isayevich Solzhenitsyn (1918 - 2008) escritor e prêmio Nobel de literatura russo.

Aleksandr Isayevich Solzhenitsyn (1918 - 2008) escritor e prêmio Nobel de literatura russo.

Frases e Pensamentos

3 frases no total. Página 1/1, de 1-3

    "Justiça é consciência, não uma consciência pessoal mas a consciência de toda a humanidade. Aqueles que reconhecem claramente a voz de suas próprias consciências normalmente reconhecem também a voz da justiça."

        Alexander Solzhenitsyn

    "Hoje em dia não pensamos muito no amor de um homem por um animal; rimos de pessoas que são apegadas a gatos. Mas se pararmos de amar aos animais, não estaremos na iminência de pararmos de amar os humanos, também?"

        Alexander Solzhenitsyn

    "Tão logo a falsidade seja desmascarada, a violência nua terá que aparecer em toda sua hediondez - e a violência, derrotada, desaparecerá."

        Alexander Solzhenitsyn

Biografia


Aleksandr Isayevich Solzhenitsyn (11 de Dezembro de 1918 — 3 de agosto de 2008) foi um escritor e historiador russo. Foi um principais críticos do Comunismo Soviético, conscientizou o mundo quanto a falta de humanidade do Estalinismo. Recebeu o Prêmio Nobel de Literatura em 1970.

Nasceu em Kislovodsk, Rússia, entre o Mar Negro e o Mar Cáspio. Estudou matemática na Universidade de Rostov e tirou um curso por correspondência no Instituto de Filosofia, Literatura e História de Moscou. Participou da Segunda Guerra Mundial como comandante de uma companhia de artilharia do Exército Soviético, atingiu a patente de capitão e recebeu duas condecorações.

Ainda durante a Segunda Guerra foi preso e condenado a 8 anos de prisão em um campo de trabalhos forçados, por fazer críticas a Stalin e ao regime em duas cartas que enviou a um amigo e que foram interceptadas pelos agentes da NKVD. Esteve em campos de trabalhos forçados, Gulags, na Sibéria e no Cazaquistão até ser exilado perpetuamente por traição à pátria.

Viveu na França, Alemanha e finalmente nos Estados Unidos. Após a queda do regime soviético as acusações foram retiradas e pode voltar a Rússia, onde foi homenageado e finalmente teve seu trabalho reconhecido.

Obras

Um Dia na vida de Ivan Denisovich (1962)
O Primeiro Círculo (1968)
O Pavilhão dos Cancerosos (1968)
Arquipélago Gulag (1973–1978)
Agosto, 1914 (1984)

"As coisas muito claras me noturnam."

    Manoel de Barros

"Onde não puderes amar, não te demores..."

    Augusto Branco

"Eu não desisti...apenas não insisto mais."

    Cazuza

"Fácil é sonhar todas as noites. Difícil é lutar por um sonho."

    Carlos Drummond de Andrade

"Os mentirosos estão sempre prontos a jurar."

    Vittorio Alfieri

"Vento

Pastor das nuvens."

    Mario Quintana

"O sexo é o alívio da tensão. O amor é a causa"

    Woody Allen

"Todo o homem é culpado do bem que não fez."

    Voltaire

"Soltar os demônios pode ser muito educativo em certas ocasiões."

    Deepak Chopra

"A maior felicidade é quando a pessoa sabe porque é que é infeliz."

    Fiódor Dostoiévski